ENTRE NÓS, UM CELULAR.

Estamos no início do terceiro milênio e eu nem senti o segundo passar.Incrível!
Hoje em dia, até devagar, anda mais depressa. É a era social precocemente ejaculada. Tudo é rapidinho.E foi nesta velocidade que conheci Andréa Berlusconi.

-Você é parente do Berlusconi da Itália?- indaguei àquela louraça, com mais 500mm de silicone nos seios?

Reconheço com uma pergunta das mais imbecis. Mas, tinha tanta coisa para olhar, que falar era o que menos importava. E também, ninguém é obrigado a ser brilhante, criativo e sutil o tempo todo.

-Berlusconi de onde? -Perguntou Andréa com seus imensos olhos azuis, olhando nos meus que deveriam estar meio avermelhados, pois coçavam e certamente, era conjuntivite, e então aprofundei:

Da Itália. Era o primeiro - ministro da Itália - respondi

-É da Itália, né? – Questionou com fisionomia de surpresa.

-É - voltei a confirmar. Que papo furado!

Então o celular dela tocou:

-Desculpe, vou falar aqui rapidinho – Solicitou-me, educadamente um tempo para interromper nossa conversa que, na verdade, não havia sequer começado.

-Ora, fique à vontade – respondi, e nem era preciso, pois ela puxou-me pelo braço e sentamos no banco da praça. Então, começou a falar no celular:

-Oi, sabe o que é, querida, te telefonei ontem para dizer que o batom amarelo-jaca saiu de linha. Eu ainda tinha alguns lá na loja, mais acabaram. Só tenho azul-defunto, roxo-Jamelão e vermelho-hemácia. Você pode escolher.

Quantos as calcinhas que, tanto você gosta, chegaram outras peças interessantes com dizeres diferentes como: Antes de tirar diz que me ama, Entrada franca, É hoje, Duvido que encontre coisa melhor e outras com frases na parte da frente.

E tenho uma que na parte de trás está escrito: Nosso parquinho de diversões é na frente: não acostuma! (risos, muitos risos)

Agora, minha amiga, deixa eu te contar uma frase que ouvi de um cara: ele me disse que a calcinha não é a melhor coisa do mundo, mas está bem perto. Entendeu? (muitos mais risos)

E continuava:

-Eu sei que você não usa sutiã, mas chegou um diferente, é um sutiã de bunda. Juro! Levanta legal. Passa lá para experimentar.Eu te espero – finalmente, acabou e voltando a me encarar ela ensaiou continuar o diálogo:

-Mais, você estava dizendo que era italiano...

-Não, eu perguntei se você era parente...Pronto nem deu tempo de terminar, pois o celular dela voltou a tocar e novamente, atendeu:

-Beto? Seu cachorro, safado, sem vergonha, você ainda tem coragem de me ligar. Convidou-me para irmos naquela churrascaria, encheu a cara de chope e comeu feito um exilado afegão, tudo quanto era carne, daquele rodízio infindável, pediu caipirinha e ainda se entupiu de chopes e no final, comeu duas taças de banana – split.

Então disse que precisava ir ao banheiro, pois, estava com uma “emergência diurética” e a babaca aqui, ficou esperando mais de meia hora e, você nada.
Seu fdp fugiu só para não pagar a conta. Não ri não, seu escroque.Pobretão infeliz. Estuprador de refeições.Comunista!Não quero saber de nada, convida agora a tua mãe seu cafajeste - desligou com os olhos azuis lacrimejantes.

Como os seus olhos lacrimejam, eu logo pensei que tinha sido infectada pela minha conjuntivite, ou estava lembrando da grana que desembolsou no churrasco ou a hipótese menos provável, a de que amasse, verdadeiramente, aquele cafajeste.

-Olha “seu Itália”, me desculpe...

-Não, meu nome não é Itália... Volta a tocar o celular...

-Vera sabe quem acabou de me telefonar? O Beto aquele canalha.
E bem que você me disse que ele não era flor que se cheirasse. Nem deu tempo de cheirar nada, pois o mesquinho fugiu da churrascaria e tive que pagar a conta. Eu sei Vera, não foi por falta de aviso. Foi por falta de homem, mesmo! E como seu estava precisando, aí...
Você, até me contou que ele também,foi na sua casa e roubou os aparelhos de barbear do seu pai, daqueles mais caros, cinco lâminas em um que, corta até tronco de árvore, eu sei. E ainda levou um tubo de pasta de dente já usada, mas que, ainda estava pela metade.
Pois é, mais eu não fiz fé. Precisar de homem é uma merda, não é Vera!

Depois a gente se fala, pois, estou com um amigo aqui, batendo o maior papo - e desligou.
Fiquei então pensando se tinha mais alguém ali, pois “maior papo, comigo?”.

Só podia ser sacanagem. Ela estava me gozando.Mas, fiz outra tentativa:

-Andréa, que tal desligar o celular?- Ela nem escutou e..., Pronto outra ligação:

-Lindinha, meu amor, anota aí aquela receita de pudim de repolho com calda de chocolate. Já te disse antes que, é de repolho, mas é doce - e olhando pra mim, fez gestos para que eu esperasse um pouquinho só.
Vai anotar? Então:
-6duzias de ovos de codorna;
-8 xícaras de polvilho azedo;
-5 litros de leite de búfala;
-2 repolhos bem fatiados ,bem fininhas, tá meu bem?
-4 colheres de sopa de vinagre;
-2 nabos batidos no liquidificador;
- 3 xícaras de açúcar...

Com o estômago embrulhado e o saco cheio, levantei-me e sai sem olhar para trás.

Só ouvi, dois chamados derradeiros e desnecessários:


- ”Seu” Itália, “Seu” Itália, já estou terminando...

3 comentários:

Majoli disse...

Nossa, faz tempo que estou tentando deixar meu comentário, mas meu celular não para de tocar...sobre o que mesmo que a gente tava conversando "Seu Itália"?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Beijos Paulo.

Paulo Tamburro. disse...

MAJOLI,

até tu Brutus? kkkkkkkkkkkkkkkkk

Abração carioca.

Bússola do Terror disse...

Oi, Paulo!
Eu sou o Leo Carioca do Ultra CECG&B.
Bom, o meu outro blog, a Bússola do Terror, recebeu o Selo Torre Eiffel (blog com visual bonito). E como o selo pede que eu indique outros 5 blogs com visual bonito, escolhi o seu como um dos 5.
Depois, se você puder, dê uma passada lá pra ver.
Abraços!