SOBRE HOMENS,MULHERES E MOTÉIS.











No acasalamento humano, o motel é um fato muito recente.Priscas eras, eram nos muros, nas escadas dos edifícios, no escurinho dos cinemas e depois, com a popularização dos carros que serviam como alcova dos máximos prazeres carnais.Os carros pequenos exigiam malabarismos inacreditáveis.Uma perna na janela, o rosto imprensado no vidro, e aquele maldito cabo da mudança que por vezes nos causavam incômodos constrangedores. Fusquinhas, desgraçados! 

                                                           


Estou lhes falando de uma época romântica e na qual os homens para preservar a virgindade das meninas mentiam descaradamente, com a aquela velha estória de jurar que: "só iriam colocar a cabecinha".
Hoje, se um homem diz isso para uma mulher ela o deixa falando sozinho e ainda vai ao Procon, ou qualquer outro órgão (calma!) de defesa do consumidor dar queixa de propaganda enganosa e principalmente,de sonegação de produto.
Eram também, comportamentos típicos das meninas da época, antes de qualquer coisa dizerem: Não! 
E quando "cediam", muito parcialmente - e bota parcialmente nisto – alguns dos comentários mais freqüentes que elas mais faziam durante aquele supremo sacrifício, era ficar dizendo:
- “Eu não quero, mas se você quer, eu deixo, mas só um pouquinho”.

                                                       

Outra preciosidade:
- “Não, aí não”.
Às vezes a reação era mais contundente tipo:

- “Pede para fazer isto com a sua mãe!”.
E quando as coisas se consumavam de forma extracorpórea esta reclamação era inevitável:
- "Viu me lambuzou toda, seu nojento.Olha que porcaria ! Transbordou tudo".


Isto dito hoje, parece a época do primeiro voo de Santos Dumont.
Mudou tudo e ainda bem. A emancipação feminina e a proliferação incalculável de motéis criaram as condições modernas do namoro.
Porém, algumas mulheres que, frequentam motéis cada uma tem suas características e especificidades  próprias como, por exemplo:

A DETALHISTA
-Vej
a meu amor que espelhos enormes, este abajur que coisa linda! Nossa que piscina maravilhosa, e que telão tem esta televisão.Roupa de cama linda, cheirosa, tudo muito arrumadinho, dá até pena de desarrumar-diz admirando o ambiente.
Neste momento o cara ergue a voz e define o jogo:
-Mas nós vamos desarrumar e bagunçar isto tudo - afirma de maneira quase colérica, como um búfalo no cio.
-É lógico meu querido.Mas deixa-me ver este banheiro.Oh, coisa mais bonita.Muito bom gosto na combinação dos azulejos com o vaso sanitário. E que encanto estas toalhas bordadas, Olha aqui meu bem os sabonetinhos tem a forma das genitálias.Que criatividade!
E por aí vai.

É  preciso compreender que a detalhista em geral, não gosta de sexo e sim de decoração.

A COMILONA.
-Mô, pede aquele angu à baiana, especialidade da casa - suplica a comilona com ar de faminta.
-Mas agora? Ainda nem tiramos a roupa!
-Tudo bem queridinho, mais me deixa pedir logo uns petiscos para daqui uns quinze minutos.
-Quinze minutos, não!!! Pelo menos duas horas, pô. 

-Tá certo - concorda e sem problema.
Pega o interfone e começa o pedido;
-Olha meu amigo, além do angu a baiana com bastante miúdos, traga duas porções,duas não,três porções de camarões à milanesa, arroz maluco, uma generosa tigela de pasteizinhos de carne e queijo feitos na hora, salaminho fatiado, queijo prato cortado em cabinhos, presunto e manda fazer uma pizza calabresa, para mais tarde, não precisa ser muito grande, pode ser a menor das maiores.E não esqueça do pão de queijo e uma garrafa de vinho importado . Obrigado moço - Despacha com jeito de quem já vai retornar.



A LOCUTORA.

-Não meu bem, assim não, por aí, isso vai, vai mais, não, não pára, um pouco mais para o lado, este lado não o outro, assim fica assim, que bom.Agora me deixa ir, abaixa mais, um pouco mais, devagar, sem pressa queridinho, cuidado vai cair da cama, tira aquele elefante da cabeceira, isso beija aqui, ali, agora mais aqui, morde devagar, aí estúpido, eu disse devagar. Continua, continua. Tô chegando, tô chegando, assim, ohhhhhhhhhh! Pagou o cartão de crédito?
Realmente, ninguém aguenta.Os motéis são excelentes alternativas, mas um serviço que deveria ser obrigatório além de na saída dar bombons, era na entrada um exame psicotécnico na clientela.

MORTOS VIVOS OU ACABOU A PUTARIA.



                                               ( EDIÇÃO ESPECIAL )

                                                         


Nestes tempos bicudos que estamos vivendo que, premia e saúda as mais descaradas inversões dos valores morais, éticos e culturais embrulhando tudo neste pacote dissimulado de  desfaçatez macabra dos comportamentos erroneamente enaltecidos como "politicamente correto" para lhes dar a validade cínica,andamos morrendo em vida. Para aqueles que sempre viram a morte como uma ritual de coroas com faixas roxas e dizeres pouco criativos de "descanse em paz" bordados em cor de ouro mais falso do que aqueles que desejam,estão agora acordando mortos em vida e sempre pensando qual o novo país que irão escolher para encontrarem a felicidade. Seria no Canadá do turismo da maconha , verdadeira geladeira de emoções e vida vivida em passagens subterrâneas ou Portugal com os seus tradicionais problemas e limitadas ofertas para o imigrante? A opção seria os "states",Nova York com a fantasiosa Broadway dos shows espetaculares do dia-a-dia? O novos mortos -vivos brasileiros amantes despudorados da cultura alienada e marca registrada daqueles que detestam o samba, a cultura nacional e o Brasil e se jogam de cabeça, narizes e veias no mundo incerto e curto do rock, sexo e drogas. O pobres do Brasil querem ficar e restabelecer um país melhor, mas nossas classes médias altas e elites, sem generalizar é claro, mas que na sua maioria assaltaram ontem, continuam assaltando hoje  e já tinham planos para o futuro de continuarem a assaltar os cofres públicos com a mão grande insaciável e implodindo vergonhosamente empresas, bancos,frigorificos e o escambau e já,agora, empanturrados do nosso dinheiro roubado na nossa cara, esses sim , atualmente apavorados como nunca , querem fugir da violência que reina entre nós que eles próprios edificaram e fizeram artificies principais a cada nova  empresa que faliam , a cada nova mansão, a cada novo iate , a cada nova fortuna que acumulavam fruto da indecência financeira que por aqui plantaram.Esses novos mortos - vivos acordam a cada dia com dúvidas cruéis de para onde irão! E data vênia devem agora e mais do que nunca abandonarem este país que eles sempre odiaram, este Brasil do qual sempre se envergonharam pois, sempre viveram aqui desavergonhadamente roubando a seringa do hospital, o salário do professor, criando as condições para que a violência se espalhasse e que, agora estão vendo a violência que criaram pela injustiça social que disseminaram, entrar nos seus luxuosos condomínios erguidos com o dinheiro,sangue e suor subtraídos do povo trabalhador deste país. Pelo andar da carruagem e sem nenhuma análise politica partidária apenas, vendo a estrada que se está sendo pavimentada pelos novos dirigentes deste país, tudo leva a crer que a acabou a putaria.Estamos começando a ver, escutar e de forma ainda tímida o patriotismo aflorar na consciência e no coração dos brasileiros, estamos ensaiando e dando os primeiros passos para que a cultura brasileira seja prioridade e que o trabalho vença a putaria financeira dos conhecidos ladravazes, a moral seja a cristã,a ética não seja subvertida para encobrir a putaria escandalosa e como nunca jamais vista neste país de condutas familiares tão destroçadas e cujos princípios básicos da autoridade foram para o brejo e tudo em nome de uma "modernidade" que enaltece a putaria do dinheiro fácil e cada vez mais, em todos os planos da sociedade brasileira e nos transformaram numa imensa casa de troca-troca que os franceses chamam de rendez-vous! Se estiver enganado e este andar desta carruagem for igual a da Cinderela que a meia -noite voltará a ser uma abóbora, não serei eu que terei perdido sozinho e sim, a nação brasileira.

REBUS DE QUEM?

                                 



Sinceramente nunca entendi muito bem o significado deste termo jurídico metido à besta e com ares indecifráveis de tradução para nós outros que nas aulas de latim ficávamos conversando com a menininha gostosa do lado.Mas eis que num esforço sem precedentes - e gastando menos de um milésimo da dinheirama que o Sergio Cabral gastou para comprar joias para a nossa primeira dama- coloquei a minha imensa equipe de pesquisadores na rua para solucionar o problema e chegamos a conclusão que modus in rebus é uma locução latina.
Ora, que descoberta mais idiota não é? Mas, só para quem já conhecia a origem.
E pensar que alguns dos nossos pesquisadores discutiam tratar-se de uma expressão chinesa, grega, quiçá turca ou polonesa? Alguns dos intelectuais aqui do Humor em Textos e que, me atrapalham mais do ajudam, chegaram até a pensar em pedir para que o Odebrecht nos enviasse alguns milhões de dólares para darmos continuidade as pesquisas, porém não permiti, não admiti mesmo, que aqui se criassem dificuldades para gerar mais tarde, facilidades, absolutamente e, em alguns minutos descobri tudo no Google.
Realmente é uma locução latina que significa: "há medidas nas coisas", "para tudo deve haver moderação" e ela é encontrada nos escritos de Plauto, Poenulus e Horácio alguns pilares básicos do latim clássico.
Pô me lembrei novamente da mulher do Sergio Cabral, sempre com aquela maldita ideia fixa em pedras , pedronas e paralelepipédicos de diamantes e outras "cositas más" . Vai ter falta de medida e vergonha, lá na casa do cacete!
Eu tenho certeza que esta informação sobre o significado de modus in rebus irá mudar definitivamente a vida de todos vocês pois, amanhã quando acordarem ninguém será o mesmo. Finalmente, desnudamos a verdadeira essência do significado deste troço que nos atormentava.
Entre os menos cultos existia até a falsa ideia que  isto significava algo de natureza sexual.Sabem esses caras que só pensam em sacanagem?
Afinal, brasileiro só pensa nisso, mas quanta falta de sabedoria e ignorância, não é minha gente?
Eu mesmo certa vez presenciei uma conversa entre dois participantes do BBB no qual um deles confessava que permitia "eventualmente" brincadeirinha tipo modus in rebus nele o que levou o outro até a encostar-se na parede dizendo que estaria protegendo o seu!
Momentos obscuros da cultura televisiva nacional.
Tristes episódios da inteligência pátria,muito pior do que aquele lastimável momento  de uma briga entre dois dos meus vizinhos e no qual gritava para o outro:
- "Vá tomar no seu modus in rebus"- colocava para fora e com a jugular quase explodindo meu vizinho.
E o outro colérico e contido pelos pacifistas, repetia :
- É seu otário! O pior é que você nem precisa dizer o mesmo para sua mulher,pois ela exercita isto  com os pés nas costas- retrucava o outro.
Só não entendi a referencia aos pés.Nas costas tudo bem e sem dúvida nenhuma.
Quanto desconhecimento e baixaria e por esta razão, o valor incomensurável desta nossa pesquisa, para todos.
Esperamos estar contribuindo,portanto para a sedimentação da nossa verdadeira vocação de povo culto com estas nossas descobertas  assim como o fizeram , Machado de Assis,João Guimarães Rosa, Cecília Meireles entre tantos outros.
Simples não é? Modus in rebus quer dizer que deverá haver medidas nas coisas e  moderação.
À partir de hoje meu amado e querido povo brasileiro, quando alguém souber que sua companheira o está traindo a qual você sempre se orgulhou em dizer que era fiel.  Moderação,respire fundo,recite muitos mantras , no melhor estilo: modus in rebus.
E depois de toda esta explicação filosófica , etimológica e cultural é sempre bom ficarmos atentos ao excesso de bebidas que consumimos,afinal: Rebus de bêbado não tem dono. Conhecem?
Pronto começou tudo de novo!
Quer que eu minta?


DEVANEIOS PELA SEXUALIDADE HUMANA.



                                                                       

O famoso Napoleão, após árduos confrontos militares, ao voltar para casa, mandava um mensageiro na sua frente com a expressa recomendação para sua mulher: Não lave, estou chegando!
Napoleão, com certeza foi o precursor de que a teoria dos feromônios - substâncias segregadas por animais que servem com estimulantes sexuais - e que só muito mais tarde descobriu-se realmente que, incitavam a libido sendo hoje  considerados insubstituíveis para o desempenho sexual prazeroso.
Esta verdade encontra respaldo no mercado dos cosméticos que atualmente fabrica até perfumes com estes odores.
É provável que Napoleão tenha errado na dose destes estimulantes, mas certamente acertou em cheio  nesta teoria.
Na realidade da sexualidade humana, por outro lado, o mais chato destes caras que, pretenderam um dia nos ensinar os segredos do sexo, foi o burocrático,teórico e metódico Kama Sutra com aquelas infindáveis e escalafobéticas posições, voltadas mais para a espetaculosidade cênica dos atos sexuais, propriamente, dito do que para a sua funcionalidade.
E até hoje é o grande responsável pelo excesso de atendimentos em clinicas de emergência de traumatologia e ortopedia, pois geralmente os casais que ensaiam algumas daquelas posições se enroscam todos e quebram-se de maneira irreversível.
Recentemente um homem destroncou o pênis numa destas arrojadas aventuras contorcionistas do Kama Sutra.Absurdo
O famoso Napoleão, após árduos confrontos militares, ao voltar para casa, mandava um mensageiro na frente com a expressa recomendação para sua mulher: Não lave, estou chegando.
Napoleão, com certeza foi o precursor de que a teoria dos feromônios - substâncias segregadas por animais que servem com estimulantes sexuais - pois, só muito mais tarde descobriu-se que incitavam a libido e são considerados os odores naturais e insubstituíveis da sexualidade.
O mercado dos cosméticos atualmente fabrica até perfumes com este odor.
É provável que Napoleão tenha errado na dose, mas certamente acertado na teoria.
Na realidade o mais chato destes caras que, pretenderam um dia nos ensinar os segredos do sexo, foi o burocrático Kama Sutra com aquelas infindáveis e escalafobéticas posições, voltadas mais para a espetaculosidade cênica dos atos sexuais, propriamente, dito do que para a sua funcionalidade.
E até hoje é o grande responsável pelo excesso de atendimentos em clinicas de emergência de traumatologia e ortopedia, pois geralmente os casais erram as posições e se enroscam e quebram-se de maneira irreversível.
Todos vocês tomaram conhecimento que recentemente um homem destroncou o pênis numa destas arrojadas aventuras contorcionistas do Kama Sutra, chamada "Apresentação de curriculum" quando ela senta-se de frente para ele em cadeira de rodinhas apoia o pés numa mesinha.Então veio a desgraça na hora da empolgação, pois a cadeira deslizou e a mezinha saiu do lugar. O homem teve avariações gravíssimas,quebrando inclusive seu instrumento de trabalho.

                                                          


Recentemente, famoso Instituto de pesquisas brasileiro fez um levantamento entre casais para saberem suas reais identidades com aquele famoso  e almejado, mundialmente:Orgasmo. Identificaram que:
- Alguns homens só atingem o orgasmo se a sua parceira o chamassem de "Lucia Helena".
-Mulheres que dizem sempre alcançarem múltiplos e infindáveis orgasmos numa só relação sexual. Mas ficam chateadas quando acordam!
-Homens e mulheres cuja principal fantasia sexual era ouvir a "Hora do Brasil" durante o ato. 
-Existem os que só tem ereção peniana se o seu time fizer gol.Se o jogo terminar zero a zero a mulher em geral dá uma saidinha para fazer umas comprinhas(?) no Shopping , afinal, ninguém é de ferro, a fila anda e assim, nascem os cornos!
-Homens tarados que, de tanto fazerem relações com suas empregadas domesticas, só conseguem ereção com outras mulheres se passarem água sanitária no pescoço e nos seios dela. A partir daí eles “pegam no tranco” lembrando seus melhores momentos nas cozinhas das suas casas.
-Mulheres que ficam excitadas quando o relógio cuco toca e o passarinho bota a cabeça para fora.
-Homens que só se excitam se tratarem as mulheres na hora do sexo como se estivessem comendo feijoada, com palavreados inadequados e chulos, tipo: Que rabinho! Oh, que lombo! Passa essa língua! E por ai vai.
-E tem os homens estressados , machões e exigentes que pedem tantas coisas ao mesmo tempo para as mulheres fazerem com eles na cama, que a maioria delas pede para anotar no caderninho para poderem estabelecer, um mínimo de planejamento e prioridades.Verdadeiras secretarias de alcova.Outras, mais irritadiças simplesmente, mandam eles, simplesmente à merda.
Mulheres neuróticas e homens psicóticos que só conseguem estabelecer uma relação sexual satisfatória se antes levantarem da cama inúmeras vezes para ver se fecharam o bico do gás do fogão, apagaram a luz da cozinha, fecharam a porta do quarto, prenderam o cachorro no canil, apertaram bem o registro do chuveiro para não ficar pingando, e outras tantas tarefas de forma quase que compulsória. Demoram tanto nestas inspeções pré-coito que, quando voltam pra a cama, já está na hora de saírem para trabalhar.
-E ainda existem aqueles homens criados em fazenda que chamam que suas mulheres naquele doce momento de jumentas. 
Barbaridade!
Enfim, neste imenso circo do prazer sexual da humanidade, existem muito mais coisas entre o teto do quarto e cama, do que poderia supor nossas vãs consciências.

DESGRAÇAS NOSSAS DO DIA-A-DIA.





As tardes da televisão brasileira vivem diariamente, o melhor dos piores e mais deprimentes espetáculos das tragédias humanas cariocas, paulistanas e alhures. Ancoras jornalísticos treinados para transmitirem as piores e degradantes noticias com inigualável performance de autênticos expertises  de suspense e coloração indisfarçável de vermelhidão do sangue alheio,verdadeiros mestres em chamar as matérias mais adversas , calamitosas , catastróficas e malditas, ordenam que suas equipes de repórteres competentes  e tais quais minhocas em areia quente sob o sol escaldante, fiquem pulando pelas pontos das cidades à procura do horror da hora. Verdadeiras pererecas do brejo em  área incendiada e cenários devastados.
E nós atrás das telas da televisão, vislumbramos mais um espetáculo de terror, quando o ancora dispara:
-Telespectadores, vamos para o quilometro 221 da rodovia das esperanças, na qual  precisamente neste segundo,um ônibus bateu de frente com outros dois que vinham em sentido contrários e os três explodiram,transformando-se em verdadeiros bólidos de fogo e caindo sobre os telhados de uma creche e de um asilo de idosos. Do local fala nossa repórter:


-Ok, estamos no trecho da estrada e pedimos o câmera que focalize este grande fragmento de crânio decepado deste corpo aqui do lado e ainda esfumaçando e logo ali - venha câmera focaliza- temos este braço retorcido ao lado de outra um ombro muito deformado e logo ali, parte de um outro corpo que nos parece ser uma perna sem dono pois veste ainda um tênis e de marca, coisa boa. Pedimos ao Capitão Sorovalpositivo de Andrade do Corpo de bombeiros que explique os achados;
-Realmente confere, mas a maior quantidade dos corpos mutilados encontram-se no terreno do asilo de idosos e temos noticia,também que um figado intacto foi encontrado na cozinha da creche, próximo ao caldeirão da sopa que será servida para as crianças no almoço.
-Capitão- interrompe o repórter - alguma esperança de sobreviventes nesta tríplice e horrenda colisão?
-Infelizmente não, a tendencia é que apareçam, mais cadáveres em locais dispersos e cada vais mais afastados daqui, pois, foram vistos e até confundidos com o voo de pássaros daqui da região, muitos corpos que foram arremessados e voando pelas janelas dos ônibus.
-Bem este é o quadro dantesco aqui do cenário do desastre,  você aí do estúdio.
-Certo, obrigado, e vamos agora ao momento de publicidade do insuperável Pão de queijo Mimeirim para você saborear com muita alegria e tranquilidade.Voltamos em seguida. Até já!
E o pior dos piores é que eles voltam mesmo!

                                                                     

LEITORA REVOLTADA.


                                                 (Contribuição de uma leitora revoltada,anônima!)

Pato!
Finalmente, descobri a origem do homem.
Não estou me referindo a raça humana, falo do gênero masculino.
Alguém já reparou que o homem espirra água pra todo lado?
No banheiro, por exemplo. 
Quando escovam os dentes, o espelho recebe as rebarbas de água com pasta de dente.
Ao fazerem a barba, o entorno da cuba fica ensopado de creme de barbear, pelos e, claro, água.
O chão, também, recebe seu quinhão quando lavam o rosto ou as mãos.
Chuveiro é pouco pra reter a água do banho, sobra sempre para o lado de fora, de preferência, fora do tapete.
Até o vaso sanitário parece pequeno pra eles, pinguinhos esguicham para fora do limite e gotejam direto para o chão.
Tem coisa pior na vida do que entrar no banheiro após ter sido usado por um homem?
Às vezes, tentam nos ajudar com a louça que se avoluma na pia. Começam lavando a louça e terminam escorregando nas poças que se formam no chão da cozinha. 
A pobre da pia vira uma lagoa prestes a transbordar.
Parece que não têm percepção do rastro que deixam, que são cobertos de penas impermeáveis, é só se sacudirem que ficam secos e o que estiver em volta encharcado.
Quem não tem um espécime em casa? Seja pai, marido, namorado, colega, algum deles já passou em nossas vidas.
Não há coisa mais irritante do que ter que secar as enchentes sempre que se aproximam de qualquer coisa líquida. É como enxugar gelo. Você vira as costas e, pimba, lá vamos nós, de novo, limpar a lagoa que o patinho deixou.
Depois de extensa pesquisa, exaustiva análise, estudos avançados, cheguei a conclusão que o gênero masculino é desprovido de sensibilidade à água.
Eles até tocam nela, mas ela bate neles e é repelida como se batessem em vidro, escorre ou se espalha sem que o dito cujo perceba a tsunami que provoca.
Uma amiga diz que é porque o homem tem quem limpe sua sujeira, que é cultural. A mulher se dispõe, desde priscas eras, a cuidar da casa e do seu animalzinho de estimação.
Vem cá, se eu tivesse um animal pra cuidar, com certeza seria um de quatro patas, não uma ave de duas.
Reparem bem, o pato sempre se sacode e espalha a água ao seu redor, já que suas penas não as retém.
O pior é que não há jeito de treinar o patinho, seu cérebro não registra "não espalhar água". É tarefa impossível!
Quando leio que água é um bem finito, que há que se economizar, que vai faltar, que o desperdício vai acabar com ela, tento fazer minha parte. Mas de que adianta tanta preocupação se, ao entrar no banheiro, vejo exatamente o contrário. Se quando olho prá pia e para o chão vejo litros dela se espalhando, à toa.
Tenho pesadelos, sonho que vou acordar e estarei boiando na piscina que se tornou minha casa.
E acordo gritando: "olha a água!".
Comecei a desenvolver a "síndrome de final de semana". É quando o trabalho triplica, porque eles vão ficar mais tempo em casa, consequentemente, mais água pra secar.
Sexta feira já começo a rezar pra que aquilo termine logo.
E se reclamo, ainda sou implicante. Mas se não limpo sou relaxada.
Trabalho só aparece quando não é feito. Se você mantém tudo limpo e organizado, não tem do que reclamar. Só que as coisas não se fazem, são feitas.
A roupa não se limpa sozinha, alguém as lava. As camas não são feitas quando você pisca os olhos e o pó não desaparece quando mexe o narizinho.
Casa é trabalho eterno e desgastante porque, além de não ser valorizado, não aparece quando é feito.
E essas avezinhas, tão bonitinhas, são as maiores causadoras do stress.
Na outra encarnação quero ser "pato".
Cansei de ser formiga.

SINTOMAS CLÁSSICOS DE QUE VOCÊ ENVELHECEU.

                                                                               

                                                                               
-Tinha pai e mãe.
-Tosse muito.
-Anualmente, leva uma dedada anal para simples conferência do estado da sua maldita próstata.
-Só escuta rádio AM.
-Dá meias brancas de presente.
- Ainda hoje, tenta mentir para as mulheres dizendo que vai colocar "só a cabecinha" nas relações sexuais como fazia cariocamente há 40 anos e, por esta razão responde a vários processos por sonegação no Procon, pelas mulheres contemporâneas ávidas de mais, muito mais ,sinônimo de tudo!
-Refere-se ao carnaval como "Folias de Momo".
-Ouve música em rádio vitrola e disco de vinil.
-Assistiu ao primeiro programa do Casseta & Planeta.
-Cheira... rapé.
-Chama a mulher de "minha patroa",
- Não mistura manga com leite. 
-Cochila religiosamente antes e depois do café da manhã, almoço e jantar.
-Tem saudade do concurso de Miss Suéter
-Pergunta qual a cor da anágua que a mulher está usando!
-Passa Leite de Rosas na genitália .
-Sua eterna e gostosa musa é Marta Rocha e o cantor? Prefere o tenor: Mario Lanza.
-Conheceu Paulo Salim Maluf, ainda honesto.
-Ponto G para ele é Posto de Gasolina.
-Não toma banho depois das refeições.
-Desfila no bloco, Bola Preta.
-Tem cadeira de balanço.
-Chama dinheiro de contos: mil contos, dez contos...
-Usa palmilha no sapato.
-Não vira mais a cabeça para trás quando passa uma mulher gostosa.
-Chama as raríssimas paqueras de "minha princesa".
-Joga cartas na pracinha do bairro.
- Vive lendo e colecionando bula de remédio.
-Na cama o que mais sente é o 3 d's : Dor, desilusão e dormência!
-Algumas meninas o chamam de "tio", outras de "vovozinho".
-Conserva ainda um bigode bem fininho.
-Pinta o cabelo de preto-negro ou à caju com os Tabletes São joão, tipo festa junina.
-Chama zíper de fecho éclair.
-Depois de fazer a barba passa álcool no rosto.
-Usa caneta tinteiro.
-Não abandona a máquina de escrever
-As expressões que mais utiliza são: "No meu tempo", "quando eu era jovem", "antigamente", "eu era", "já fui", "eu fiz", "eu tinha", "na minha época não tinha isto", "tenho saudade daquele tempo"e guarda sempre de tudo e de todas as coisas uma, "vaga lembrança".
-Diz que casa de massagem é rendez-vous.
-Vive procurando amigos que tenham uma garçoniere em Copacabana,para emprestar-lhe a chave.
-O prazer sexual agora ele compra é na farmácia. 

PÔ CARMEM LÚCIA!



O casamento foi lindo! Foi tudo muito lindo! Dizem que as mulheres valorizam mais do que os homens o planejamento, as compras, as festividades, tudo que cerca aqueles momentos mágicos que antecedem ao "sim" da união matrimonial dos cônjuges.
Em parte, isto é verdadeiro, não totalmente, porque eu me emocionei muito com o nosso casamento. Mas, reconheço que realmente você o valorizou muito mais. Comprou tudo. Coordenou todas as despesas.
Quanto empenho!
Envolveu toda a sua a família. Verdadeiro trabalho em equipe. Só depois da lua de mel é que fui ver tudo direitinho, fazer as contas, cotejar.
E, como você valorizou Carmem Lucia!
Aquelas cinqüenta rosinhas de chocolate que a sua mãe sugeriu para que fossem oferecidas aos convidados quando eles saíssem da festa, custou mais do que o aluguel da igreja e o coral, com o órgão do padre e tudo. 
Lembra do meu sapato preto, importado da Austrália de couro de canguru, que você achou lindão? Então, daria para comprar uns cinqüenta pares com o dinheiro gasto naquelas singelas lembrancinhas de chocolate. Eu sei que foi uma amiga da sua mãe que nos vendeu, não foi? 
Se a gente não conhecesse bem a sua mãe, Carmem Lúcia, diríamos que ela levou, no mínimo, cinqüenta por cento de comissão naquela comprinha.
                                           
                                              


Foi muito caro. O pior é que eu vi crianças atirando aquilo umas nas cabeças das outras. Um duplo desperdício. Como você valorizou nosso casamento, Carmem Lucia! 
Aquela gorda que fez os pasteizinhos de queijo para tira-gosto a pedido do seu pai bebum, cobrou mesmo, aquilo tudo? Tem certeza que o seu pai só gosta de comer os pasteis dela? Fiz umas contas rápidas e o que pagamos por aqueles pasteizinhos safados e mirrados daria para a gente comprar uma pastelaria no estado que mais se come pastel: São Paulo. O pastelzinho tinha no máximo, o minimo de pastel. Uma coisa à toa que, nem tinha vento e, com uma bolinha de queijo muito acanhada lá dentro, do tamanho de um grão de feijão. Um roubo! Desculpe, mas é revoltante.
Outra coisa, Carmem Lucia: eu tinha alugado um carro conversível, do ano na agência de um amigo, uma semana antes, e no dia do casamento seu irmão cancelou e alugou o carro dele para nós, aquele Escort, vermelho 86, surrado. Eu não entendi. E nos cobrou o dobro do preço daquela limousine conversível que eu já havia contratado. 
                                                 


Olha, vou ao Procon. Temos que conversar, seriamente, com seu irmão Outra coisa, quem pediu aquelas empadinhas de camarão para sua prima? Confere aí, pois, eu duvido que ela tenha mandado as quinhentas encomendadas. Foram caríssimas, não tinham camarão e ela deve ter entregue, menos da metade do que nos cobrou. 
O Juninho, filho da Esmeralda berrava: - mãe devolve minha empadinha. Ela tomou da criança na mão grande. Todo mundo estava reclamando. Meu amor você valorizou demais, prestigiou demais seus parentes, foi muito mão aberta com a sua família. 
Você falou que o tapete vermelho iria da entrada da igreja até ao altar. Que tapete? Eu vi o padre em cima de um pequeno capacho vermelho. 
Roubaram o maldito do tapete, Carmem Lúcia? 
E o dinheirão que eu paguei por 20 quilos de pétalas de tulipas multicoloridas que seriam jogadas em cima de nós no momento do beijo, lá no altar. Pétalas? Minha cabeça ficou cheia de serragem e papel de jornal picadinho. Parecia desfile gay na avenida, Carmem Lucia. Ficamos todos emporcalhados com aquilo.
Não quis lhe falar nada para não quebrar o clima, mais até quando nos deitamos na nossa tão esperada alcova na lua de mel, você ainda tinha aquele embuste de enfeite, dentro da calcinha. Lembra-se que eu comecei a espirrar? Era serragem Carmem Lucia!Vê qual foi o seu parente que nos vendeu alho por bugalho. E o arroz que seria jogado quando entrássemos no carro? Jogaram alpiste e muito milho, na nossa cara. Parecia chuva de granizo. Eu paguei arroz agulhinha de primeira. Jogaram alpiste e milho. Alguma insinuação a você? Não é possível. Nunca vi tanto milho! 

Tudo isto seria perdoado, não fosse aquele episódio grotesco de você ,desde cedo,começar encher a cara com seu pai - aquele bebum inveterado -  e ficar em altíssimo, estado alcoólico mal a festa ainda ter começado.
Abraçava todo mundo com aquele bafo insuportável e, ao invés de cortar o bolo de casamento cortou a galinha assada, do prato que estava perto. 
Carmem Lúcia, quando você me ofereceu aquele pedaço de galináceo, ainda pediu para que eu não sujasse o terno com o chantilly! 
Carmem Lucia, e foi, exatamente, aquele seu deplorável estado de embriaguez que, não deixou você notar quando, no final da festa, saímos e seu irmão parou aquele maldito Escort 86 ,tipo vermelho cheguei, no tal hotel que seu primo nos reservou, dentro de um pacote turístico que incluía estada em Teresópolis por uma semana com café da manhã, almoço, lanche e jantar executivo com velas e outras coisas românticas como passeio de cavalinho e assemelhados.
Na verdade ele nos deixou num velho sobrado na Rocinha. Lembra-se que você dizia - nas poucas vezes que conseguiu acordar naquela noite do embuste - que seu primo tinha pensado em tudo, até nos fogos de artifício? 
Carmem Lucia, aquilo não era foguetório nenhum, e sim um intenso tiroteio de armas pesadas entre a policia e os traficantes do local. 
                                             

Como fui enganado!
Estou num estado deplorável e lhe deixando esta carta, porque já está amanhecendo, você ronca como uma porca, o tiroteio acabou e vou direto procurar meu advogado para anular este verdadeiro ato de terrorismo que vocês chamaram de casamento e, colocar sua família na cadeia. 
Carmem Lucia, caso você queira suicidar-se, deixo-lhe um vidro de chumbinho, na mesinha de cabeceira. 
Torço por isso. 
Adeus!

SOBRE OS ESCARGOTS DA ROBAUTO E OUTRAS CONVERSINHAS FIADAS.



EXCEPCIONALMENTE, A PUBLICAÇÃO EM TODOS OS MEUS BLOGUES, DESTE TEXTO.



Que traste em vida eu fui, incapaz de tornar-me um cafetão como alguns se tornam com aquela sabedoria de quem já tinham e desde rapazinho com muita experiência acumulada afinal, vividos às custas dos sindicatos da enganação humana nos quais mamavam e sem esforço o dinheiro alheio. Cafetão que eu nunca consegui ser mesmo de uma bagaça mulher loira fajuta e oxigenadamente falsa, meio torta e curvada pois, enganada pela natureza da bela estética. Mas que bobagem afinal, o que deve ser visto nela é a sua conta bancária, pois, beleza não se põe mesa, como diria o escritor José Pedro Machado em : O grande livro dos provérbios. Está tudo lá. Que inútil homem tornei-me que nunca avancei no dinheiro alheio e verdadeiro bocó, sem jamais ter falido criminosamente uma empresa e com essa espúria ação ter capitalizado não os caraminguás que não enchem os bolsos , mas sim , fortunas a serem usadas vida afora sempre cuspindo a soberba do não tô nem aí . Formosos malandros acham que sabem de tudo, arrogantes e destemperados morais e que ainda, ameaçam levar  nossas filhas para a desgraceira dos seus nomes sujos, aproveitando-se das inevitáveis fantasias obsessivas causadas pela Síndrome da Cinderela. Incompetente brasileiro sim, fui eu, que acreditei no amor, repudiei as drogas, briguei nas ruas peito aberto e coração a gargalhar por um Brasil livre dos porretes e canhões antidemocráticos dos verdes-olivas da ocasião. Acreditei no bem dos bons e no melhor dos ótimos para todos nós. E olhando sempre para os menores dos pequeninos com respeito o que me deu o titulo debochado de socialista de fachada, por aqueles outros contaminados pelo insuportável maneirismo de serem os donos da verdade e detentores  das chaves da roubalheira oficial e do cofre da iniciativa privada. Privada de esgotos férteis que entopem de sujeiras contaminadas os oceanos indefesos nos quais a maioria dos seres humanos íntegros vão se banhar com a cabeça erguida. E que bom de cabeça  erguida, pois, só assim evitam que entrem em suas bocas as fezes malditas e saídas das cloacas ardidas e expelidas nos restos fecais dos escargots da robauto e surrupiados dos feirões das patifarias e surubas financeiras. O que? Não conhecem este tipo de escargot? Graças a Deus pois, quando comprados com o fausto da dinheirama surrupiada, reza no livro da maldição dos excluídos que estes moluscos gastrópodes terrestres e de concha espiralada calcária ,levam inevitavelmente a um final de vida trágico.Em geral, semeadas de metástases cancerosas e impiedosas que nos jogam até a morte em dolorosas esperas nos leitos dos hospitais ou mais modernamente em  Home Care, no adorável conforto dos lares e ainda cercado por todos os adorados parentes implorando para que você morra bem depressa. Afinal, eles querem zarpar para os states, fazer footing na 5fh avenue  e gastar toda a herança fruto da usurpação e agora fatiada, nos points como o Macy`s , quem sabe naTiffany ou Gucci. Oh, New york , New york! Longe deles pessoal. Escargots da robauto ferem as entranhas e destroem a alma. Comam sardinha! Ah, essas manias de grifes da moda e pensar que minhas roupas nunca foram "made in porra nenhuma". Que fiz eu então da minha vida? Fortunas nunca amealhei, montanhas de dinheiro roubados não os capitalizei e por esta simplória e imbecil razão tive que dar adeus àquela fácil e aburguesada  viagem ao redor do mundo que não pude fazer! Desculpe minha Itália querida, ti voglio tanto bene e meu Portugal irmão, ora pois,pois, mas continuo preferindo esperar a morte apenas, cercado pela ingenuidade dos meus netos.
E não estou aberto a negociações.
Até mais!

CONQUISTANDO O MUNDO COM A BUNDA!




                                                                                                 GRACYANNE BARBOSA
O derrière de Gracyanne Barbosa não agrada somente o povo brasileiro, a sensualidade da morena também foi reconhecida internacionalmente em matéria publicada pelo DailyStar nesta quarta-feira (20).
Fonte: Gente - iG @ http://gente.ig.com.br/celebridades/2018-06-20/gracyanne-barbosa-miss-bumbum.html


Não é mais só uma frase popular, aquela que diz sobre a sorte das pessoas: " Nasceu com a bunda virada pra lua".
Funciona mesmo!
O jornal inglês Daily Star, talvez revoltado com a pouca ou nenhuma bunda da nova esposa do Harry, meteu a cara no mundo e achou o que queria.
Afinal quem procura não só acha como também, acha exatamente aquilo que procura.
Se é que me fiz entender.
Confesso a vocês que nunca me liguei no termo derrière , porém agora estou devidamente reciclado e não resta a menor dúvida que, após intensas pesquisas ter descoberto esta palavra francesa e sua tradução: Traseiro , assento, nádegas.
Mas, aqui pra nós, dizer para uma mulher que o derrière dela é bonito fica parecendo um ponto fora da curva, uma palavra que não enche a boca e nem ocupa na sexualidade masculina a necessária intensidade que, se dita  com as palavras e emoções certas, eleva sempre e muito a temperatura e pressão ambiente.
Somos latinos,somos de adjetivações mais explícitas, preferimos a enfase, o calor intenso das praias, aquele sol escaldante e cultivamos as imperativas expressões italianas com seus radicais gestos de mãos.
                                                     
                                                                 
E pelo mundo afora, muitas outras mulheres poderiam ser agregadas a este time de primeira categoria que tantos os ingleses gostam de correr o mundo para encontrar.
Verdade!
E se por um lado algumas das mais famosas bundas, como a da americana  Kin Kardashian, já estão com o prazo de validade vencido, outras despontam no cenário internacional , repletas de beleza e sensualidade para dar.

       Ocaso lamentável que não resistiu a força da lei da gravidade verificado na Kin.

Então, que novas e sensuais derrières surjam mundo afora!
Afinal neste planetinha Terra, chateado pelo coloquio politico interminável, falso e  este sim para "inglês ver" entre o Donald Trump e Kin Jong Un que, nos desbundam literalmente com suas chatices e fanfarronices no melhor estilo pastelão, imploramos aos céus que os noticiários de todo o mundo possam elevar o nível da nossa pressão arterial, entre outras elevações possíveis e desejáveis, é claro!
E nosso blog Humor em textos, para dar a sua contribuição maior no sentido de que a vida fique mais interessante em estética e sensuais intenções maiores do prazer humano, exibe aqui com absoluta exclusividade um mosaico de bundas anônimas, porém todas merecedoras das nossas homenagens.
Homenagens em todos os sentidos.
Se é que me fiz entender, mais uma vez!



                                                       Derrières anônimas.

DEIXEM MEU PÊNIS EM PAZ!




Tornou-se uma obsessão, verdadeira coisa de louco, esta fixação e interesse despropositados de terceiros e suas maquinas de marketing virtual, pelo tamanho, envergadura, flacidez ou potencia do meu estimado pênis!
Se fosse algo sincero, saída do fundo de corações realmente preocupados pela essência das verdadeira inquisições a que estou submetido diariamente, até nem ligaria ou como diriam os antigos, faria vistas grossas.
Porém, é uma campanha insidiosa e irritante me oferendo produtos, técnicas. métodos , processos e o escambau para algo que nunca comentei com ninguém , muito menos com empresas especializadas nesta matéria tão intima e que durante toda a minha vida , reservei e seletivamente para o conhecimento ao vivo confesso, para poucas pessoas. As necessárias!
                                                                   
                                                                             



Se é grande, médio ou pequeno não deveria ser de interesse de tantos que diariamente enchem minha caixa de e-mails e no what zap e nas mensagens virtuais tão diversas, ousam duvidar se estou satisfeito com meu pênis, como se ele fosse uma par de sapato que a gente compra e se fica apertado nos trocamos. Ora, sejamos realistas, isso é algo com o qual eu fui contemplado desde que nasci, faz parte mim e não tenho nenhum interesse em expor em museu de coisa nenhuma ou servir de estudo cientifico para nada e muito menos fazer parte desta ou daquela estatística que, me incluiria desta ou daquela forma em qualquer categoria que não estou nem aí para as repercussões e aceitações que possam ter ou representar.
                                                                    

Portanto, senhores marqueteiros, publicitários, fofoqueiros ou simplesmente curiosos de plantão, tratem dos seus porque eu tenho tratado do meu como o mais absoluto carinho, pois, se não é o melhor, sempre procurei que ele fosse  digamos ...diferente e procurando estar sempre nas mãos certas.
Modéstia à parte, se é que me fiz entender !