ABANDONADO,SOLITÁRIO, MAS CHEIO DE "AMIGOS".



Tinha um aspecto soturno, destes homens que não dão sorte com mulheres.
Homens assim são insuportáveis, pois apesar de com elas nem sempre ser um paraíso, sem elas, no entanto, você se afunda literalmente, num poço de mau humor crônico. E não adianta procurar médico, tem que acertar é com uma mulher.
 Está bem, eu concordo que não seja tão fácil assim, mas veja bem: se já fomos capazes de escalar as montanhas do Himalaia, ir a lua, enfrentar vulcões e terremotos, erradicarmos catapora, curar a tuberculose, inventar a pílula azul que despertou aquilo que andava desabado nos homens, desviar rios, construir represas e alguns até conseguirem ter sogras como amigas, é possível, sim, encontrar a mulher dos nossos sonhos. E se você não for tão exigente, até a dos seus pesadelos!
O inusitado é que os abandonados, aqueles que resistem a entregarem seus corações a uma verdadeira mulher, no entanto, ficam cheios de amigos. Eles os criam do nada!
Eu vou explicar: a pior coisa do mundo é você abrir sua caixa postal no computador e encontrar aquelas centenas de spams. Um homem normal deleta todos eles sem a menor cerimônia.
Já o abandonado, carente, com aquela eterna cara de infeliz eterno, lê um por um e se sente cercado de centenas de “amigos” virtuais, prestigiado e jura que só para ele aquela parafernália de inutilidades, foi mandada
E quando liga o computador e aparece a mensagem:- “Bem vindo” - sua emoção é incontrolável e se sente mais prestigiado do que mulher parindo o primeiro filho do casal. Depois dos seus cinco cachorros, os spams são as suas melhores companhias.

No seu aniversário e  como o cara que não tem uma mulher pra chamar de sua, torna-se um chato, brigão, recalcado, cheio de frustrações e desejos inalcançáveis, seus parentes correm dele, e as mensagens que ele recebe e lê atentamente, são só as de políticos e de publicidades,delivery de restaurantes,farmácias e o escambau.
Em geral, estes não se esquecem do dia do seu aniversário, e mandam folhetos coloridos desejando-lhe tudo de bom!
Lojas comerciais, nas quais ele tem créditos e prestações que só terminarão em dois mil e dezenove, também são muito atenciosas e mandam muitos cartões e cartinhas. Dezenas!
Então o pobre diabo abre uma por uma, e até vai às lágrimas de tanta emoção.

E assim, vai vivendo, o abandonado, solitário, mas cheio de amigos virtuais.
No Natal, espera ansiosamente por todas as mesmas cartas e spams, e mais, a do lixeiro, do cara da água, esgoto, energia elétrica, que são gentilíssimas, sempre pedindo uma nobre colaboração daquele querido amigo e em dinheiro por serviços prestados.
É inacreditável, mas o abominável homem solitário alegra-se até ao ouvir os três apitos do seu microondas avisando que a comida está pronta. Às vezes até finge que não escuta, para que o aparelho insista a chamá-lo por mais três vezes. Ele se sente importante.
Mesmo sem ter nada para comprar vive nas lojas dos shoppings, onde se sente um rei atendido pelos solícitos e “desinteressados vendedores”, e percebe quanto é amado.
Sai sem comprar nada, mas, quando se despede, gosta de falar bem alto o nome do vendedor para dar a impressão que são amigos de infância.
Outra coisa que deixa este ser abandonado mais satisfeito do que sheik de Dubai é ser chamado compulsivamente de “senhor” pelas meninas do telemarketing.Ao ouvir isso ,do outro lado do telefone este mimo relacional, faz até caras e bocas de ator de novelas mexicanas. Suporta sorridente que, elas fiquem falando, quanto tempo quiserem.
Mas, cansadas e, sem nada venderem, elas é que se despedem frustradas.
Ele não faz por menos e ainda insiste:
- O que mais você quer me vender, minha filha? Estou a sua disposição!- e do outro lado finalmente, o sinal de ocupado.
Ocupado?
Ele adora esta palavra.






35 comentários:

Simone Lima disse...

Ain, Paulo, é certo que homens carentes demais são meio chatinhos, cansativos. Mas o que acho pior são aqueles q não tem mulher por se acharem superiores, nenhuma mulher é boa o suficiente. Isso me irrita!!

Beijoo'os :*
flores-na-cabeca.blogspot.com

PAULO TAMBURRO. disse...

SIMONE,

mas no caso deste nosso amigo do texto, era baixo estima mesmo, além de chatice intrínseca e um certo cheiro de naftalina inato!!!

Um abração carioca.

Milene Lima disse...

Ele era um homem que inventava amigos? Conheci uma mulher que inventava amores.

Tadinho do cara, viu? A leitura dos emails como sendo coisa personalíssima, foi a melhor parte.

Abraços!

PAULO TAMBURRO. disse...

MILENE LIMA.

A mentes férteis e brilhantes inventam tudo,concorda?

Particularmente,acho mais romântico uma mulher que invente amores.

É um treinamento efetivo para um possível encontro com a realidade.

Um abração carioca.

Simone Lima disse...

Ahh Paulo, no caso de baixa alto estima, é mais 500... Nada que amizades femininas e sinceras que estimulem o melhor dele, não possa resolver!! Embora isso leve um tempinho, dá pra resolver, sim. Eu até me candidato ;))rs

Beijoo'o

PAULO TAMBURRO. disse...

SIMOME,

sua generosidade é comovente! (rs)

Um abração carioca.

Priscila Silva disse...

Paulo, achei muito engraçado! Mas talvez não se aplique somente aos homens, a gente também precisa de vocês rsrsrs... Bjão!

sub helena disse...

Paulo, gostei do texto, muito engraçado e nos faz refletir. Penso que o fato de estarmos sozinhos, não significa sermos solitários, muitas vezes a solidão nos faz caminharmos para nos mesmos e nos entendermos melhor, assim podemos nos dispor a não vivermos solitários, nos dispomos de uma forma melhor aos outros. A solidão na minha humilde opinião, é um contraponto entre o sozinho e o solitário, posso está só, mas não ser um anti-social.
Um abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...

PRISCILA,

PRISCILA SILVA,

eu sei que vocêS também precisam de nós.

Mas vamos falar sério?

Homem é um bicho muito, mas muito, mas muito mesmo, muito mas chato!!! (rs)

Concorda?

Um abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...

sub helena

gostei realmente deste seu enfoque do contraponto entre o sozinho e o solitário.

10x0 pra você!

Comentar mais o quê?


Um abração carioca.

Lu Dantas disse...

Não é possível que ele esbanje tanta carência e cultive tanto abandono. É baixa estima demais para chamar atenção, não? rs

Bjs

www.lucadantas.blogspot.com.br

Amanda Mércuri disse...

Seja bem vindo, Paulo! ;)

Legal o texto. Mas a verdade é que todos nós temos aquele momento de carência! rs!

Ótima quinta!

Beijo! ^^

Amanda Mércuri disse...

De nada! Vou visitar os outros Blogs! =D

Ótima quinta, Paulo!

Beijo! ^^

PAULO TAMBURRO. disse...

LU DANTAS,

pronto você foi no ponto certíssimo.

Homem é tudo igual, e nos relacionamentos afetivos,só troca de MÃE! (KKK)

Um abração carioca e fique com Deus LU!

PAULO TAMBURRO. disse...

AMANDA MÉRCURI,

quanto ao seu primeiro comentário, concordo pois, todos nós temos sim nossos momentos de carência e isto nos faz muito mais humanos.

Quanto ao segundo, obrigado por visitar meus outros blogues,tenha uma excelente semana,fique com Deus e um abração carioca.

Um abração carioca.

Nequéren Reis disse...

Postagem maravilhosa mais a vida é assim mais nunca devemos pensar negativo, bom final de semana.
Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

PAULO TAMBURRO. disse...

NEQUÉREN,

obrigado pleo elogios e vou seguir seu conselho pensando positivo quer ver? Você nunca mais vai deixar de visitar-me!!! (rs).

Um abração carioca.

Nanda disse...

A mulher tem o poder de edificar a vida de um homem, quando o casal vive em harmonia, claro. Pessoas carentes tendem a ter manias estranhas, hehehe! Abraço!

PAULO TAMBURRO. disse...

NANDA,

e bota estranahas nisto!!! (rs)

Um abração carioca.

Flávia disse...

Não tive como não rir um pouco com a ironia do texto, o triste é que tem muita gente por ai que inventa tudo que pode para se livrar da sensação de solidão, enquanto se ele quissesse arranjar uma mulher não seria tão dificil assim...

Thoughts-little-princess.blogspot.com

PAULO TAMBURRO. disse...

FLÁVIA,

arranjar uma companheira realmente, não seria tão difícil, mas veja que, este é o tipo do cara doentio que, se afoga na água do próprio copo.(rs)

É precisa cultivar a solidão.

Um abração carioca.

Audrey Andrade disse...

É menino PAULO, não está fácil pra ninguém, imagina para um cara chato como do seu texto...
Meu carinho!

Helena G.S.R disse...

Olá, Paulo!
Conheço criaturas que possuem algumas características que você citou. E, olha, não são fáceis de se engolir...

Beijão!

PAULO TAMBURRO. disse...

AUDREY,

é verdade, e geralmente isso é de mascença!

Um abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...

HELENA,

eu imagino,amiga ,engolir tilolos é uma tarefa inglória.(rs)

Um abração carioca.

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Paulo,
Paulo, Paulo.
Você e suas postagens
que querendo ou não
me diverte e me faz pensar ao mesmo tempo.
Delicia, Moço.
Bjns e lindo domingo
CatiahoAlc.

Gilberto Cantu disse...

Olá Paulo.
Muito legal suas postagens.
Muito hilários os comentários.
O humor e a seriedade ou as chatices devem andar juntos.
fazem parte do nosso dia a dia.
Como falamos por aqui: às vezes estamos de "pá virada."
Um abraço.

PAULO TAMBURRO. disse...

REFLEXO ESPELHANDO ESPALHANDO AMIGOS,

amiga Catiaho sua generosidade é uma das maiores caracteristicas da nossa respeitosa interatividade e fico feliz em fazer as pessoas esquecerem , mesmo que seja por momentos o ebola, a falta d'água,a violência,enfim...

Um abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...

GILBERTO CANTU,

é verdade,impossível separar o humor das chatices, até porque são as chatices que na maioria das vezes nos fazem morrer...de rir!

Um abração carioca.

EU disse...

"Ridendo castigat mores", assim fazia o nosso Gil Vicente nos seus autos...
Também tu, com ironia, caracterizaste muito bem um "tipo de gente" que grassa na sociedade: baixa auto-estima e o isolamento social, camuflado pelo vício do virtual.
Bjo, Paulo :)

PAULO TAMBURRO. disse...

EU,

você falou tudo, não deixando pedra sobre pedra nesta, análise objetiva e competente.

Um abração carioca.

Karina Guimarães Ribeiro disse...

Pobre homem solitário...e são tantos exemplares por aí.

PAULO TAMBURRO. disse...

KARINA,

também acho! Socorro!!! kkkk

Um abração carioca.

Vilma Valente disse...

Com certeza todos somos solitários em alguns momentos da vida, mesmo estando rodeados de pessoas...rs


Blog: http://derrepente50.blogspot.com.br/