O QUE PENSA QUE EU SOU?





Relacionamentos humanos são atraentes,instigantes,trazem sempre esta ou aquela novidade .
Nossa como são dinâmicos!
Às vezes até demais com suas constantes e sempre inesperadas surpresas como o caso daquele casal quando ele pergunta para ela numa numa fria manhã de inverno e após trinta e oito anos de casados:
-Minha querida você ainda me ama mesmo?
-Claro, amor sou uma mulher feliz, aliás faz um favor pra mim?
-Faço
-O secador de roupa caiu, recoloca pra mim?
-Agora.
Em pouco tempo lá estava aquela verdadeira obra de arte consertada.
Aproveitando, ele espera uma recompensa e volta a bancar o menino carente:
-Gosta mesmo ou só está sendo gentil, depois de tantos anos de estarmos juntos?
-Ah, que conversa boba.Falta de assunto.Aproveita,e veja se você consegue colocar a máquina de lavar pra funcionar de novo, ia te pedir ontem.
-Vou consertar..
E o prestativo maridão, após uma hora de árduos esforço e demonstrando um pouco de cansaço e algumas marcas de graxa na cara, dá a boa noticia:
- Pronto, está funcionando.
Ela empolgada, retribuiu com afagos:
- Merece um beijinho.
-Beijinho?Nada disso quero agora um rala e rola bem gostoso, minha deusa.
-Agora não querido, e ,veja se consegue desentupir a pia da cozinha, está com água cheia de gordura  e restos de comida ,transbordando desde ontem...
-Vou conseguir.
E após algum tempo e todo  molhado com a roupa encharcada de gordura e alguns espaguetes e pedaços de tomates dependurados na camisa e na calça, restos mortais da macarronada de ontem, ele exultante da a boa nova a sua mulher:
-Pronto, desentupi e agora da até um um avião passar por aquele ralo.
-Que exagero querido, mas nossa você está todo emporcalhado , precisa se sujar todo assim?
-Faço tudo por você , mas diz que você ainda é  minha amada amante.
-Você sabe que sou, mas mô aproveita que você está com cheiro de esgoto da pia e muda rapidinho as telhas do telhado que quebraram e você ia fazer semana passada.Vem chuva por aí.
-O que pensa que eu sou?Vai pedir mais, mais , mais? Quer que eu pinte a casa agora? Troque o piso da varanda?Faça um galinheiro no quintal?
-Galinheiro no quintal ? Não entendi, que bobagem...
-Bobagem coisa nenhuma e pra botar sua mãe lá dentro.
-Ofendendo novamente minha mãe, seu safado?
-Não, ofendendo nada, estou apenas retribuindo o "amor" que você demonstra ter por mim.Amor muito prático e absolutamente escravo.E quem foi que te educou assim?Compreendeu onde é o lugar dela? Aliás.o de vocês duas,suas desumanas, insensíveis.
-Mas o que  minha mãe tem com isso?
-Não conhece aquela frase:"Tal mãe , tal filha?" 
Loucas!Deveriam fazer tratamento,rapidinho!




16 comentários:

Dorli Ramos disse...

Oi Paulo
Você me mata de rir
Eu estou doente e preciso emagrecer, então minha linda cozinha vira um rebu e frituras para o filho e maridão lá na cozinha fora.
Ontem eu fui almoçar fora e engordei 300 gramas. Hoje o regime foi terrível, só faltou o jiló, ai credo!
Tadinho dele, ele come depressa e eu devagar e quase dorme depois de comer aquela montanha, aí, então, né...disse: vai dormir, ele respondeu: tenho que lavar essa bagunça. Pode deixar que lavo.
Então falei a hora que eu ficar com o corpinho que eu tinha vou sair com você com esse barrigão. ele pensou: aí, eu ferro no regime senão fico sem você.kkk
Vá lá hoje, tem uma homenagem, olha o que escrevi e o que comentam.....
O que faço?
Beijos no coração.
Dorli Ramos

PAULO TAMBURRO. disse...

DORLI RAMOS,

acho que você deva fazer aquilo que vocês dois combinarem!

Um abração carioca.

Ana Bailune disse...

Relacionamento complicado...
Acho que tanto maridos quanto esposas deveriam entender que mãe é mãe, mas sogra é sogra...

PAULO TAMBURRO. disse...

ANA BAILUNE,

assino embaixo!!!

Um abração carioca.

Jossara Bes disse...

Oi, Paulo!
Adorei! Cenas do cotidiano com pitadas de humor!
Você é muito criativo!
Beijo carinhoso!

PAULO TAMBURRO. disse...

JOSSARA BES,

você me fez lembrar agora com este comentário, o Nelson Rodrigues com "A vida como ela é", mas sem nenhuma comparação...quem sou eu!!! (rs)

Um abração carioca.

George Sand disse...

hahaha...Fiquei imaginando a cena do coitado cheio de macarrão e gordura da pia entupida. Mulherzinha aproveitadora, hein? Só uma coisa me deixou com um pulgão "daquele tamanho", atrás da orelha: "tal mãe, tal filha". Nem sempre, Paulo, nem sempre. Às vezes é "tal mãe, tal filho". E a filha é a ovelha negra que faz tudo ao contrário da mãe.
Este foi o meu caso, felizmente. Já meu irmão...é a cópia da mami.E, por consequência,não está lá muito bem na vida. Não é a toa que hoje se fala muito mais em filhinho da mamãe, aquele playboyzinho que se recusa a crescer e se acha o último biscoito do pacote.Aff. Conheço vários assim. Enfim, não arrume o galinheiro! E mande a folgada da mulher ajeitar o telhado! ô mulherzinha chata!!!!
Bjsss...

PAULO TAMBURRO. disse...

GEORGE SAND,

esta foi a melhor análise sociológica que podia esperar de uma médica.

Você usou o estetoscópio para auscultar os âmagos dos intricados relacionamentos humanos e o fez de forma bastante razoável.

Só acho que as feministas vão achar que você... quer dizer... bem, eu acho que...(rs)

Um abração carioca.

sub helena disse...

Paulo, meu amigo,

Gostei do texto, tadinho, ele ficou tão chateado com o desprezo da mulher, com a falta de romantismo, aceitaria até ser visto como um "objeto sexual" (que diga-se de passagem, depois de 38 anos, seria o ápice para ele) e não como um "pau mandado", então, acabou sobrando para a sogra. Ela pisou na bola...

Um abração carioca!

PAULO TAMBURRO. disse...

AMIGA SUB HELENA,

pisou na bola sim, literalmente!!!

Um abração carioca.

George Sand disse...

Oi, Paulo, procurei em todos os seus blogs o conto da transa com uma médica. Não achei. Aí postei um comentário no "Como Era Fácil Fazer Sexo". Vê lá.
Demorei pra aparecer por aqui pq, ao contrário da maioria das mulheres, sou incapaz de fazer sequer duas coisas ao mesmo tempo, e como tenho andado meio enrolada, deixei o blog meio de lado.
Bjsss, amigo!
E obrigada por me visitar e postar vários comentários. :-)

PAULO TAMBURRO. disse...

LU,

obrigado por tudo mesmo!!!

Um abração carioca.

Maria Teresa Valente disse...

Só você mesmo, Paulo!
Gostei, com um homem tão dedicado,
porque não foi mais delicada?
abraços carinhosos
Maria teresa

Jossara Bes disse...

Oi Paulo!
Vai daqui uma pitada de alegria, perfumada com esse aroma de flores que se espalha pelo ar!
Beijo carinhoso e feliz semana!

PAULO TAMBURRO. disse...

MARIA TERESA VALENTE,

pois é , mas às vezes o cara é delicado "na situação" mas uma "animal quadrupede em todas as outras...

Pode ser, quem sabe?

Um abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...

JOSSARA BES,

olha , esta pitada de perfume que você mandou , chegou até aqui e com o doro que eu mais admiro: Jasmim do cabo!

Obrigado.

Um abração carioca.