Relacionamentos humanos são atraentes,instigantes,trazem sempre esta ou aquela novidade .
Nossa como são dinâmicos!
Às vezes até demais com suas constantes e sempre inesperadas surpresas como o caso daquele casal quando ele pergunta para ela numa numa fria manhã de inverno e após trinta e oito anos de casados:
-Minha querida você ainda me ama mesmo?
-Claro, amor sou uma mulher feliz, aliás faz um favor pra mim?
-Faço
-O secador de roupa caiu, recoloca pra mim?
-Agora.
Em pouco tempo lá estava aquela verdadeira obra de arte consertada.
Aproveitando, ele espera uma recompensa e volta a bancar o menino carente:
-Gosta mesmo ou só está sendo gentil, depois de tantos anos de estarmos juntos?
-Ah, que conversa boba.Falta de assunto.Aproveita,e veja se você consegue colocar a máquina de lavar pra funcionar de novo, ia te pedir ontem.
-Vou consertar..
E o prestativo maridão, após uma hora de árduos esforço e demonstrando um pouco de cansaço e algumas marcas de graxa na cara, dá a boa noticia:
- Pronto, está funcionando.
Ela empolgada, retribuiu com afagos:
- Merece um beijinho.
-Beijinho?Nada disso quero agora um rala e rola bem gostoso, minha deusa.
-Agora não querido, e ,veja se consegue desentupir a pia da cozinha, está com água cheia de gordura  e restos de comida ,transbordando desde ontem...
-Vou conseguir.
E após algum tempo e todo  molhado com a roupa encharcada de gordura e alguns espaguetes e pedaços de tomates dependurados na camisa e na calça, restos mortais da macarronada de ontem, ele exultante da a boa nova a sua mulher:
-Pronto, desentupi e agora da até um um avião passar por aquele ralo.
-Que exagero querido, mas nossa você está todo emporcalhado , precisa se sujar todo assim?
-Faço tudo por você , mas diz que você ainda é  minha amada amante.
-Você sabe que sou, mas mô aproveita que você está com cheiro de esgoto da pia e muda rapidinho as telhas do telhado que quebraram e você ia fazer semana passada.Vem chuva por aí.
-O que pensa que eu sou?Vai pedir mais, mais , mais? Quer que eu pinte a casa agora? Troque o piso da varanda?Faça um galinheiro no quintal?
-Galinheiro no quintal ? Não entendi, que bobagem...
-Bobagem coisa nenhuma e pra botar sua mãe lá dentro.
-Ofendendo novamente minha mãe, seu safado?
-Não, ofendendo nada, estou apenas retribuindo o "amor" que você demonstra ter por mim.Amor muito prático e absolutamente escravo.E quem foi que te educou assim?Compreendeu onde é o lugar dela? Aliás,o de vocês duas,suas desumanas, insensíveis.
-Mas o que  minha mãe tem com isso?
-Não conhece aquela frase:"Tal mãe , tal filha?" 
Loucas!Deveriam fazer tratamento,rapidinho!

4 comentários:

Pedro Coimbra disse...

A falta de sexo descambou em ataque de honestidade :)))

Tatiana Moreira disse...

O que faz a falta de "carinhos" não é mesmo?
Acho que o mundo anda mal nesse quesito... Nunca vi as pessoas se ofendendo tanto!

Com bom humor e amor não tem erro!
Um abraço carinhoso

PAULO TAMBURRO. disse...


PEDRO COIMBRA,

é isso mesmo !!!
Durma-se com um barulho destes.
Abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...


TATIANA MOREIRA,

e se ofendem por coisa nenhuma,necessidade zero,com o único intuito de ferir!
Sem dúvida nessas situações e todas as outras o humor e o amor tornam-se ingredientes fundamentais para um mundo melhor.
Beijo.
Abração carioca.