UM HOMEM DE PEDRA.

Wanda Maria era eternamente apaixonada por um homem piranha, galinha,devasso, e feito pizza dois em um: meio cafajeste e meio canalha.

Pior do que isso, diziam as suas amigas para ela, era morrer asfixiada no vácuo do espaço cósmico.

O que no entanto, elas não diziam é que ,a maioria que a criticava , já tinha deixado que ele brincasse nos seus parquinhos de diversões e feito uma bela faxina nos seus corações.

O nome deste cafajeste: Sidônio Rocha.

Era considerado uma verdadeira muralha da china quando o assunto era um compromisso mais serio com elas que o desejavam de forma ardente e às escondidas, pois, nenhuma delas aceitaria ser descoberta como um prato feito do Sidônio Rocha.

O cara era um homem de pedra, jamais deixava fisgar-se mesmo por aqueles peixões de arrebentar o fio do anzol.

Wanda Maria era entre as amigas dele a única que de maneira ingênua tornava público seu afeto por ele, pois afinal o amor é cego e algumas vezes , absolutamente ingênuo.

Existe uma teoria antiga que tenta comprovar que mulheres adoram homens canalhas e cafajestes e foi o premiado dramaturgo, jornalista e escritor carioca por opção, Nelson Rodrigues quem escreveu exaustivamente sobre isso, afirmando em tom sempre polêmico e provocador com um humor cáustico, existirem dois tipos de cafajestes e ambos com uma característica em comum ou seja, desocupados de carteirinha não- assinada, estando portanto,sempre à inteira disposição das mulheres.

O primeiro seria o cafajeste brando que é obsessivamente doentio naquilo que admite ser o fato de gostar de uma mulher.

Vive engendrando armadilhas para levá-las para a cama e pensa vinte quatro horas naquilo e como enganá-las, para obter-lhes o aquilo e o aquilo outro, entre os quais alguma remuneração direta ou indireta para sustentar-lhes as roupas da moda , os perfumes de odores vigorosos com os quais se banham literalmente, e como não podia deixar de ser, alguma cota pecuniária extra, para o feijão nosso de cada dia.

O cafajeste brando é, também aquele que abre a porta do carro para a mulher,dependendo de quanto precisa para sobreviver naquele mês, manda-lhe flores e aumenta a assistência sexual à vitima, para deixá-la ainda mais extasiada e entregue às suas estratégias amorosas e de resgate financeiro.









Já o outro tipo de cafajeste , o clássico, é bruto e agressivo, trata a mulher como algo menor, a humilha para subjugá-la e usa até de violência para dizer quem manda realmente, naquele terreiro, faz um tipo de marginal repugnante e indesejável, mas tem o seu público.

Parece que estes comportamentos masculinos imprevisíveis, acompanhados de certo glamour machista e de cafajestes, ainda hoje, encontram terreno fértil entre os canteiros das carências de algumas mulheres que além de gemerem entre gritos e sussurros ainda pagam caro por estes excepcionais e competentes machos de alcova,qualidade esta que aniquila com qualquer resistência feminina.

Wanda Maria , nem via Sidônio Rocha por este ângulo pois, o amava um amor romântico e queria ir com ele para o altar, já tinha escolhido a igreja, os padrinhos,o modelo do vestido de noivas, aquele bolo de quatro andares e o local para lua de mel e só faltava comunicar todas estas fantasias a ele,atitude esta que por sinal, não a encorajava nenhum pouco.

O homem de pedra , aquela rocha, parecia inexpugnável, inatingível, impossível de ser domado, enfim um caso perdido.

Um dia Wanda Maria teve fortíssimas cólicas renais diagnosticadas pelo médico como pedras nos rins.

Tomava medicações e nada, até que uma velhinha rezadeira da vizinhança ao visitar-lhe receitou-lhe chá de quebra-pedras, como um santo remédio.

À principio duvidou , mas já tinha tomado tanta droga que mais uma, menos uma, que diferença poderia fazer, e durante alguns dias encheu a cara do tal de chá de quebra –pedras.

Dito e feito expeliu todas as pedras, fragmentadas e quase que sob a forma de uma fina areia.

Tal fato lembrou-lhe que, se o chá quebrava realmente as pedras dos rins , quem sabe quebrasse também, o temperamento e o coração rochoso e petrificado daquele contumaz cafajeste o Sidônio Rocha?

Vejam quanta imaginação e o que pode a força do amor desencadear de fantasias no ser humano!

E numa das visitas que ele a fez por cortesia mas, francamente de olho naquele corpinho gostoso de Wanda Maria, ela aproveitou o calor intenso daquele dia e misturou chá de quebra pedra a litros de mate os quais o Sidônio Rocha bebia com a fúria de um destemperado.

E começou a pedir para ir ao banheiro urinar, e o fazia toda hora até que Wanda Maria entrou no banheiro com ele e verificou que, o bendito chá tinha conseguido também quebrar o homem de pedra que lhe implorava com os olhos marejados de lágrimas sofridas, por um momento de amor verdadeiro, prometendo-lhe até casamento.

E logo naquela primeira relação,ao som de um bolero e ali mesmo no chão do banheiro, que ela engravidou.

O irreconhecível e quebrado Sidônio Rocha tinha virado uma geléia e fez absoluta questão de casar-se de papel passado com a Wanda Maria para “reparar-lhe os danos”, e hoje vive a cativar Wanda Maria e não desgruda nunca daquele filho que, ambos concordaram na pia batismal a chamá-lo de Walter Carlos, mas somente conhecido em todos os lugares pelo carinhoso apelido de WC.


E como diria nosso saudoso Nelson Rodrigues: É só!

16 comentários:

Lu Costa disse...

muito legal, parabens. e realmente muitas de nós tem a infeliz queda por esses tipos, mas que no final acabam se julgando por realizadas...fazer o que...cada um escolhe o que acha melhor para si kkkkkkkkkkk. agora o nome do moleque foi ótimo, ow criatividade kkkkkkkkk abração

Paulo Tamburro disse...

LU,

gostou do WC?

Então, uma justa homenagem, concorda?

Abração carioca.

Angela Vasconcellos disse...

Paulo Tamburro, descendente de Nelson Rodrigues, aquele que desnudava a hipocrisia. Nelson escancarava a alma que a moral tentava esconder, passeava pelos pensamentos escondidos, desejos represados, "taras" que a classe média fingia não conhecer. Mostrava o que acontecia entre quatro paredes e não negava o que se considerava "anormal". Com toda razão, né? Afinal, o que é normal?
Você, Paulo, com as situações que cria, os nomes com os quais batiza seus anti-heróis, percebe a vida com outras lentes. Isso tudo, meu amigo, é Nelson em estado bruto.
E o seu "Sidônio" mostra que os brutos também amam.
Aproveito prá agradecer seu comentário sobre minha postagem, sempre me faz sentir entendida e estimulada. Obrigada. Somos conterrâneos e contemporâneos, delícia!!!!!

Cynthia Lopes disse...

Paulo, este é um conto digno do "Sobrenatural de Almeida", do nosso digníssimo Nelson Rodrigues: um golaço de Wanda Maria, sem qualquer probabilidade de dar certo, só em outras esferas mesmo, hehehhe... é o Almeida atuando.
beijão

Paulo Tamburro disse...

ANGELA,

você descobriu meus anti-herois e minhas outras lentes.

Delicia, digo eu e obrigado.

Abração carioca.

Paulo Tamburro disse...

Oi Cynthia,

"só em outras esferas mesmo"!

Lembra que Nelson dizia que se os argumentos dele não se coadunassem com a realidade então que se danasse esta tal da realidade? kk

Então, abração carioca.

ANDREIA disse...

http://deiafargnoli.blogspot.com/2011/11/desculpas-esfarrapadas-dos-homens.html

Cidinha/Marieci disse...

Só pra variar.. muito bom!! (risos)... Hey vou acreditar em tudo que voce postou lá.. e sinta-se a vontade pra "subtrair"..."somar"... fazer o que quiser..será uma honra!!! (+risos)
Mas a propósito.. onde encontro esse chá aí pra vender??hahahahahahahahahBora

PS. adoro os nomes!

Abraço Paulistano!

Paulo Tamburro disse...

ANDREIA,

devidamente divulgado,fui lá no link e recomendo mesmo!

Espetacular. kk

Abração carioca.

Paulo Tamburro disse...

Cidinha ,

pode acreditar, e quanto ao chá de quebra-pedras, desculpe mas vou favorecer a um cueca de plantão meu adversário? kkkkkkkkk.

Quem é figura? Não , sem informação. kkkkk

Abração carioca.

Cidinha/Marieci disse...

Querido Paulo!
Minhas amigas estão me fazendo sentir a última bolacha do pacote... assim.. quando der, pode ir lá de novo.. sabe como é né...voce tem pinta de inteligente, entelectual (risos).. PS. ohhhhhhhhhh maldade não dar o endereço do chazinho!!!! (+risos)
Abraço Paulistano!!!

Ana Lucia Cruz disse...

Olá, tudo bem?
Obrigada por me seguir.Bem vindo!
E quanto ao seu blog adorei a abordagem bem humorada sobre relacionamentos.Depois olharei seus outros dois blogs.Visite o meu de poesia(ainda novinho e com pouquissimas postagens).Mas passe por lá.www.analuciasouzacruz@blogspot.com bjkas
Ana

Carol Vidal disse...

Oi Paulo,

Obrigada pela visita lá no meu blog, Cultura em Movimento! Adorei seu blog já vou seguir!

Beijos

Claudia disse...

Olá Paulo,
Gostei do texto e da forma como aborda a vida da gente.
E já que os blogues de artesanato te inspiram, não entendi como, seja bem vindo ao Studio.
Fiquei imaginando se o chá, que é ruim demais, fizesse este efeito, nossa seria um sucesso com a mulherada, hahaha....

Abraço tb carioca

Cris Leal disse...

Nossa, mas que chá milagroso!!! kkk Adorei! É um prazer passar por aqui: sempre saio sorrindo.
Abraços

Pileta 1 disse...

Olá Paulo,
Muito legal o seu Blog. Obrigada pelas palavras carinhosas.
Beeijs
Piletas