O BRAZIL DELES,O NOSSO BRASIL OU :THE FIRST INTERNATIONAL BIKE IN RIO.



A Quinta da Boa Vista, no Rio de janeiro, assim como as nossas praias, é um dos locais mais frequentados pelos cariocas e de todas as classes.
Espaço absolutamente democrático com muitas de alamedas, lagos,vasta vegetação e tudo que todos têm direito segundo, suas possibilidades e necessidade para aproveitarem suas merecidas horas de lazer.
Seja rico, pobre, adulto, criança , idosos enfim, levando seu farnel para um bom e descontraído piquenique nos vastos gramados ou quem sabe indo para os restaurantes da área, no entanto é ali que o carioca e todos os que nos visitam sentem o verdadeiro ar puro desta cidade entre o mar e a montanha e uma contagiante alegria.
Lugar de muitos eventos, e entre eles um especificamente o The First International raly bike.

Então o que se vê é bicicleta para tudo quanto é lado e até algumas interessantes conversas que exemplificam bem, o que ainda se vê por aí, neste diálogo entre jovens:
-E aí cara que bike maneira
-Não entendi...
-Bike
-O que é isso?
-Pô, bike é bicicreta.
-Ah ta, bicicleta, porque não falou logo?
-Bike é bicicreta em ingrês...
- E eu com isso? Eu ganho em real,meu pai se chama Raimundo, minha mãe é Maria, nem sei quanto está o dólar, to no Brasil,portanto,bike é o cacete, isso é bicicleta.Chega!
-Não é bicicreta  cara, porque estamos no The First International Raly Bike
-Em português seria: Bicicleta e não vou ficar inventando modismo, não sou nórdico e sim latino, e acima de tudo brasileiro. 
-Tudo bem,mas eu falo bike que em português seria bicicreta – terminou irritado um deles que vestia uma camisa com aqueles dizeres de uma declaração de amor:I Love New York.
Viram? Aqui temos os vários brasis, o meu, o deles , o nosso, o Brazil daqueles com o seu linguajar cheio de palavras em inglês e que falam o português, sua língua pátria com execráveis erros de pronuncia e grafia da maioria das palavras e que os argentinos chamam de macacos de imitação.
Do outro, os que estão de saco cheio de tantos estrangeirismos e sabem que ser brasileiro é não desistir nunca!
É um verdadeiro inferno, esta praga de tantas e desnecessárias denominações em inglês no nosso dia-a-dia e ainda o ridículo daqueles brasileirinhos de que mal falam o nosso idioma e adoram festejar o Halloween , quando o nosso negócio é realmente o Saci Pererê.

13 comentários:

Nádia Santos disse...

Acho ridículo brasileiro festejar dia das bruxas quando isso não tem nada haver com nossa cultura... Queria saber por que brasileiro gosta tanto de imitar... Bjus Paulo e parabéns pelo texto, ótimo!
=> Gritos da alma
=> Meus contos
=> Só quadras

PERSEVERÂNÇA disse...

Amado Paulo, depois desta postagem mais do que brasileira, eu só tenho que lhe desejar uma quarta-feira maravilhosa e claro um forte abraço fraternal.
Nicinha

Paulo Tamburro. disse...

OI NÁDIA,

e eu escrevi isso antes da eleição do novo Papa e como você vê, ser latino, está na moda!

Um abração carioca.

Paulo Tamburro. disse...

OLÁ PRESEVERÂNÇA (NICINHA)

então, somos brasileiros sim, e não desistimos nunca!

Modéstia à parte.

Um abração carioca.

Sonia Sidney disse...

Olá Paulo,

Faz um tempo que não passava por aqui, não por desleixo mas por afastamento do meu blog também, e que agora estou tentando voltar.

Na verdade seu texto vem bem a calhar, infelizmente os brasileirinhos de nível secundário, até o superior, tem muitos que mal sabem escrever o português.

Mas falar em línguas é modismo, eles nem sabem muitas vezes nem o significado, isso demonstra quanto o nosso país tem de analfabetos.

abraços, sonia.

Paulo Tamburro. disse...

OLÁ SONIA,

compreendo seus motivos e saúdo sua volta, pois creia são vocês que fazem esse blog, nós apenas lançamos um texto para o que é principal: Os comentários.

Creia, Sonia que, está virando moda ser latino,está aí o exemplo de um novo Papa Francisco, o Brasil vai reagindo aos atropelos do velho mundo, enfim,agora os caras começam a ser nós!

Um abração carioca.

eucontista disse...

óTimo texto, Paulo.
Acredito que a dita globalização é exatamente isso, linguas, costumes e tradições de um país indo para o outro.
Na minha região temos muitos japoneses, e sempre no mês de setembro gosto de ir na festa da primavera. Vou lá, como com hachi e danço odori.
Acredito que temos que preservar nossa cultura, mas conhecer e festejar a do outro não é tão ruim assim.
O importante é não sermos intolerantes, para um ou outro lado. Vamos deixar cada um ser feliz do jeito que quer ser.
Abraço paranaense..
Rafael

Paulo Tamburro. disse...

EUCONTISTA,

exato, intolerância sob hipótese alguma.

O que não devemos e não podemos, nós brasileiros e deixar de seguir o exemplo do povo norte-americano que é o mais patriota do mundo.

Convivência sim,respeito sim, submissão não!

Um abração carioca.

Ina Mel disse...

Oi Paulo.

I'm sexy and I know it.

Calma!
Não quero deixá-lo mais nervoso(hehehe).A frase acima estava estampada na camiseta de uma pessoa que trabalha comigo, mas não tem a menor ideia da tradução.
A proposito, o Papa é argentino, mas Deus é brasileiro.
Um abraço.

Paulo Tamburro. disse...

OLÁ INA,

a tradução desta frase é : Nós somos macacos de imitação, mesmo!!!

Fazer o que , né?

Idioma pátrio que é bom, eles falam, mortaNdela, fRamengo e por aí...

Um abração carioca.

Helena disse...

Muito patriótico o seu texto, Paulo ;)
Adorei, como sempre,aliás.

Beijos.

Paulo Tamburro. disse...


Oi HELENA,

e bota patriótico nisso!

Um abração carioca.

Carla Oliveira disse...

Obrigada por gostar e participar do meu blog, fiquei muito feliz. Adorei as fotos dos lugares do Rio de janeiro e outros Estados. Parabéns.