FILOSOFIA PURA E APLICADA.


Se existe uma mulher que nunca fez "recall" e mantém por esta razão, todas as suas peças originais de fábrica, é Angeline B.liscão.
É sábia como os mais eruditos filósofos gregos e trata Sócrates de você, amigão e mané.


Esta intimidade de Angeline com a mais fina flor da filosofia grega a tornou um ser que esbanja uma perspicácia única.
Seu corpo, exala além de uma fragrância imbatível de sensualidade e inteligência também, aquela certeza de que, um homem para ser feliz a seu lado, basta tocá-la como fez a bíblica cristã ao puxar as vestes de Cristo, curando todas as suas enfermidades crônicas.
Por esta razão, eu a agarro compulsivamente, faço do seu corpo um verdadeiro exercício de leitura em braile pois, fico cego ao saber que sua presença me enleva,estimula, me levanta... Isso, levanta mesmo, e sem nenhum sentido dúbio, nem viagra ou o escambau.

Se ela estivesse no céu seria o mais brilhante cometa com aquela sua traseira em fogo e, caso nascida no mar,um exuberante e multicolorido coral,deixando-se penetrar nas profundezas abissais oceânicas por enormes peixes-espadas, e ainda bem que ela vive em terra firme.
Terra que, quando chove me enlouquece com aquele odor inconfundível de natureza molhada, encharcada, transbordante, uma forma de ela querer ser uma cascata para juntar-se ao meu rio revolto e num só desaguar,misturar a sua com a minha. 

Ficou explicito?
Nossas conversas, poderiam compor livros variados pois, duram horas,então somamos experiências de vida que se acumularam nestes anos nos quais eu estou ao seu lado e, de uma maneira privilegiada, como se eu tivesse me apoderado do segredo do cofre do Banco do Brasil ou  a senha das contas do emérito Paulo Salim Maluf, no exterior.
É verdade, companheiros ou quer que eu minta?
Nosso último diálogo  e bem ao estilo socrático,foi em uma instância, das mais tórridas temperaturas, quando nos hospedamos no Bangu’s Resort Fire, no qual, eu a suplicava para que não saísse do quarto.
 -Lógico que vou sair, estou sufocada, preciso de gente, ar, movimento, vou correr, não vivo sem isso! -reagiu Angeline, com a certeza de que: “Sim, ela podia”!
-Não vá amor, afinal, eu sou o quê?- desesperado tentava impedir que aquela Divisão Panzer atacasse com maiô preto coladíssimo naquele corpinho de bailarina-menina, os hóspedes.
-O que você é? Nesse momento, um gripado e indecoroso homem tussigeno, compulsivamente catarrento. Já fui... vou me banhar e ficarei molhadinha para me refrescar.
-Mais? – Tentei ensaiar um sub-reptício elogio.
-Engraçadinho!
-E se eu sentir saudade, amor?
-Telefona, use seu celular, ora bolas!
-ok.
E em poucos minutos, um aterrador sentimento de perda invadiu-me e liguei.
-Alô Angeline meu amor, está me ouvindo, bebezinho?

-Alô, está me ouvindo?-ela repetia do outro lado, quase aos berros.
-Esta ouvindo?- insistia eu com acessos de tosse e espirros seguidos, destes que saem as dezenas de forma incontrolável que inundam o ar com perdigotos indesejáveis.
-Mais ou menos, ouço muito longe, parece que sua voz vem do céu!Nossa você está um bagaço, homem!
- Será que eu já morri? É esta porcaria de celular, vou trocar por um mais moderno, que funcione que tenha um sinal forte e potente!
-Amor, quer saber uma coisa?- puxou Angeline do fundo da sua filosofia pura e aplicada.
-Fala querida.
-Você está muito pior que o seu celular pois, seus funcionamentos vitais estão precarissimos, e já pensou se por esta razão, eu troco você por um homem mais novo e com sinal forte, aquela potencia, toda? Cara, chego a sentir piripaques!
-O que?- Reagi com o amor-próprio ferido.
E depois disto, do outro lado, apenas aquela maldita robô da operadora telefônica, repetia a cada minha nova ligação:
-“Deixe seu recado". 


13 comentários:

PERSEVERÂNÇA disse...

Feliz terça-feira, amado Paulo!
Até porque o Metrô de SP não parou, amém, rsss
Deixo um abraço fraterno e claro parabenizo por mais um texto bem de encontro com a nossa realidade atual.
aliás se me permite comentar só mais um pouquinho, eu gosto muito deste bebezinho na abertura de sua página, ele é fofo demais.
abraço fraterno
Nicinha

Mylla Coelho disse...

Oiiii te indiquei ao Prêmio Dardos, depois dá uma olhadinha lá no blog: www.dojeitinhodelas.blogspot.com

Bjs!!!

Paulo Tamburro. disse...

OI PERSEVERANÇA,

obrigado, sempre!!!

Um abração carioca.

Paulo Tamburro. disse...

MYLLA,

muito obrigado pela indicação, estou indo para o seu blog.

Um abração carioca.

Nádia Santos disse...

Mulher poderosa... acho que ela foi muito dura com o coitadinho... Adorei Paulo, bjus querido.

Paulo Tamburro. disse...

Pois é NÁDIA,

o próprio sobrenome desta senhora, denota que ela belisca , mesmo !!!

Um abração carioca.

Misturação - Ana Karla disse...

Paulo, estou aqui passeando no blog e apreciando.
Grata com sua visita ao Misturação.
Seja sempre bem vindo.
Xeros

Paulo Tamburro. disse...

OI ANA KARLA,

seja muito bem- vinda e espero que goste.

Xeros, idem, e mais um abração carioca kkk

Evanir disse...

Muitas vezes quando perdemos a esperança e pensamos que é o fim,
Deus sorri lá de cima e diz:
Acalme-se confia em mim... é apenas uma curva não é o fim!
Se Deus encheu tua vida de obstáculos,
é porque ele acredita na tua capacidade de passar por cada um!
Se não podemos mover a terra com nossas palavras,
podemos mover o céu com as nossas orações!
Nossa amizade é como um diamante lapidado...
Seja feliz, DEUS estará sempre ao seu lado!
Um carinhoso abraço beijos no coração.
Carinhos na Alma.
Sempre sua amiga..Evanir..

Paulo Tamburro. disse...

OLÁ EVANIR,

sábias palavras e bem que você poderia "fazer a cabeça" desta desumana alma , Chamada Angeline B. liscão.

O sobrenome dela já diz a que veio.kk

Um abração carioca.

Sonia Sidney disse...

Olá Paulo,

Angeline tem razão: ele estava pior que o celular mesmo!

Adorei o texto, assim como todos os outros.

Bjs sonia.

Paulo Tamburro. disse...

Oi SONIA,

pois é, homem é assim mesmo, uma gripezinha e pronto, acaba o mundo.

Imagine, se a gravidez fosse desta classe de "machu...cados" kkkkkkk

Um abração carioca

Jeferson Diaz disse...

Olá Paulo
Obrigado a você pela gentileza.
É um prazer ler as crônicas com humor deliciosamente 'carioca'.
Tem homem que parece mesmo celular, do tipo sinal fora de área oww
Deixo um beijo pra Angeline ...

Abraços
Boa Tarde :)