OS CONFUSOS LIMITES DA MODERNIDADE.



Vivemos numa era cujas crianças estão dominadas por games e jamais pularam o muro do vizinho para colherem uma goiaba,carambola, cajá-manga ou tamarindo.
Os adultos dominados por videos pornográficos explícitos em milhares de sites que oferecem todas as categorias de "sem vergonhices" como dizia a minha avó.
E toda a sociedade parece que entrou numa fase de absoluta incompreensão do certo ou do errado, do direito ou do esquerdo.
Enfim, bagunçou geral e para piorar esta desorganização social explicita, os meios de comunicação colocam na casa do respeitável telespectador, novelas nais quais todo mundo faz sexo com todo mundo e o que não fez com ninguém é considerado o idiota da trama e a crítica especializada o crucifica.
Tempos idos um convite para caricias mais "atrevidas", era à partir da segunda ou terceira semana de namoro, hoje em duas horas os caras já fizeram sexo, brigaram e se separaram jurando nunca mais se verem.
Meninos que antes só viam mulheres nuas desenhadas em revistinhas, hoje acham aquilo um lixo.


Meninas que nas suas intensas fantasias cor de rosa só pensavam em casamento, agora fogem dele como se aquilo fosse praga da feiticeira do mal.
Enfim, isso passou a ser aquilo e aquilo, aquilo outro!
Vejam este primor de diálogo entre a avó e sua netinha de quatorze aninhos.

-Netinha, vai fazer o que hoje a noite?
-Depende da hora que a senhora for dormir vovozinha
-Como assim?
-Bem , a mamãe vai sair não sei com quem e dormir fora, papai vai continuar dormindo fora, o vovô disse que vai descolar um baile funk no clube e só a senhora vai ficar em casa
-Ué mais eu ficando em casa, tenho que dormir cedo?
-Vozinha, o meu namorado ficante vem aqui hoje e ele acha você um saco, dizendo que fica vigiando ele o tempo todo.
-Vigiando ele? Dentro da nossa casa eu exijo respeito.
-E o que respeito, vozinha?
-Respeito em um namoro é conversar,segurar na mão...
-Na mão? Segurar na mão e fazer o que com a mão dele?
-Minha netinha, acariciar a palma da mão dele.
-E ele não pode botar a mão nos meus peitinhos?
-Claro que não,
-E nas minhas coxas?
-Absolutamente
-E dar beijos de língua , deitado no sofá?
-Ficou louca netinha?
-E uma rapidinha?
-Nem rapidinha, nem demoradinha, tenha respeito comigo.
-Vozinha tá vendo como tudo vai depender da bendita hora que a senhora for dormir?

12 comentários:

Ana Bailune disse...

É... só rindo mesmo, pra não chorar!
felicidades!

PAULO TAMBURRO. disse...

ANA,

ria e encha-se de felicidades!!!

Um abração carioca

vendedor de ilusão disse...

Brilhante texto! Gostei muito. São, em verdade, sinais dos tempos... Só não sei até onde?

PAULO TAMBURRO. disse...

Vendedor de ilusões

até onde?

Até a hora da vózinha dormir!!! (rs)

Um abração carioca.

sub helena disse...

Paulo, belo texto e me fez lembrar também dos mitos que as vovós sempre contavam... Minha avó era cheia deles, não engolir chiclete senão cola as tripas; não fazer careta, vai que bate um vento e a cara fica assim para sempre; não comer manga e beber leite depois, morte certa e a clássica não engolir sementes de frutas, vai que cresce uma árvore no estômago! Amigo, as vovós sabiam das coisas, risos.
Um abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...

sub helena,

as avós eram sábias, atentas e algumas dormiam tarde (rs)

Abração carioca.

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Olá Paulo, li seu texto aprovando tudo.
Realmente, seu texto nos revela a atual situação. Percebe-se cada vez mais que os celulares e demais aparelhos tomaram conta de tudo, eles estão até " nos banheiros," rsssssssssss
Bem disse também, como é a situação dos jovens que nem pensam mais em casar, mas em fazer sexo. Coisas de homem, dizia-se hoje é comum aos menores. Eu sou daquela outra época, como dizia a minha avó...Está ficando de arrepiar..... Grande abraço!

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Paulo, voltei para lhe pedir uma gentileza, avisar ao "Vendedor de Ilusões" que não consigo acessar ao blog dele, fiz meu comentário sobre o lindíssimo conto dele, mas não consegui publicar. Obrigada! Grande abraço!

PAULO TAMBURRO. disse...

MARLI TEREZINHA,

os valores sempre mudaram através da história da humanidade, no entanto as mudanças sociais hoje, são tão intensas que a maioria não consegue acompanhar, daí os conflitos culturais.

E sem dúvida uma evidente , desorganização das nossas principais instituições.

Um abração carioca.

Cida disse...

Querido Paulo,

Adorei seu Blog, dei muitas risadas, adoro humor inteligente, que te faz parar e refletir, não gosto quando vem tudo mastigadinho... Beijocas... Fique com Deus!



No estilo disse...

Blog super elaborado e de muito bom gosto...muita força nessa caminhada! Abraços!

Andreia Morais disse...

Boa sorte com este blog! Precisamos de notícias mais animadas

r: Muito, muito obrigada :)
Beijinho*