"NAS COXAS" NÃO DÓI !!!




O Presidente do Senado Federal da Republica do Brasil, declarou que as denuncias contra ele foram feitas nas coxas.
Não querendo polemizar com autoridade tão exponencial desta nação brasileira, gostaria de somente e pela ordem, encaminhar uma questão pertinente e afirmar que: Nas coxas não dói.
Houve uma época inclusive, no processo de amadurecimento sexual do povo brasileiro, na qual a manutenção da virgindade, por parte das nossas amadas mulheres,para se tornar viável e atenderem aos namorados que, hipocritamente as queriam como vestais, virgens e imaculadas, mas como tinham que "aproveitar" e para que nem elas próprias se vissem privadas de tão encantadores prazeres,o intercurso nas coxas era uma usual tendência entre os casais.
E nas coxas não doía nada e na seu devida e circunscrita localização, até que era muito gostosinho para todo mundo! 
Na bunda era que doía, afirmavam elas!
Verdade! 
Manter a virgindade permitindo ao parceiro que ele fizesse um intercurso anal - e os homens pediam isto, sempre e continuam pedindo - era muito complicado, naquela época e só em situações muito especiais como data de aniversário, carnaval,  Natal e réveillon, a possibilidade era maior.
Portanto, tenho certeza de que o Presidente do Senado não esteja reclamando, por não sentir nenhuma dor, nestas denúncias. Se parasse para pensar, relaxava e gozava como dizia a Marta Suplicy.
Finalmente, a maior e a mais esgarçada verdade Sr.Presidente do Senado é a dor que o povo brasileiro tem sentido em ter que aturar estes intercursos nas suas bundas,pois fomos todos estuprados, deflorados,abduzidos,forçados por trás com este indesejável funga-funga nos nossos pescoços, pelos lava-jatos republicanos.
Nas coxas não dói, mas na bunda é um horror!
Com a palavra a assada,destroçada ,rompida,danificada ,avariada e arruinada bunda do povo brasileiro.
Esta literalmente, pegando fogo!
Querem que eu minta?

2 comentários:

Solange Duarte disse...

Passando pra matar a saudade e dizer que adorei o texto

Bjs.Sol

PAULO TAMBURRO. disse...

SOLANGE DUARTE,

ah, que bom!

Um abração carioca.