SOBRE OS ESCARGOTS DA ROBAUTO E OUTRAS CONVERSINHAS FIADAS.



EXCEPCIONALMENTE, A PUBLICAÇÃO EM TODOS OS MEUS BLOGUES, DESTE TEXTO.



Que traste em vida eu fui, incapaz de tornar-me um cafetão como alguns se tornam com aquela sabedoria de quem já tinham e desde rapazinho com muita experiência acumulada afinal, vividos às custas dos sindicatos da enganação humana nos quais mamavam e sem esforço o dinheiro alheio. Cafetão que eu nunca consegui ser mesmo de uma bagaça mulher loira fajuta e oxigenadamente falsa, meio torta e curvada pois, enganada pela natureza da bela estética. Mas que bobagem afinal, o que deve ser visto nela é a sua conta bancária, pois, beleza não se põe mesa, como diria o escritor José Pedro Machado em : O grande livro dos provérbios. Está tudo lá. Que inútil homem tornei-me que nunca avancei no dinheiro alheio e verdadeiro bocó, sem jamais ter falido criminosamente uma empresa e com essa espúria ação ter capitalizado não os caraminguás que não enchem os bolsos , mas sim , fortunas a serem usadas vida afora sempre cuspindo a soberba do não tô nem aí . Formosos malandros acham que sabem de tudo, arrogantes e destemperados morais e que ainda, ameaçam levar  nossas filhas para a desgraceira dos seus nomes sujos, aproveitando-se das inevitáveis fantasias obsessivas causadas pela Síndrome da Cinderela. Incompetente brasileiro sim, fui eu, que acreditei no amor, repudiei as drogas, briguei nas ruas peito aberto e coração a gargalhar por um Brasil livre dos porretes e canhões antidemocráticos dos verdes-olivas da ocasião. Acreditei no bem dos bons e no melhor dos ótimos para todos nós. E olhando sempre para os menores dos pequeninos com respeito o que me deu o titulo debochado de socialista de fachada, por aqueles outros contaminados pelo insuportável maneirismo de serem os donos da verdade e detentores  das chaves da roubalheira oficial e do cofre da iniciativa privada. Privada de esgotos férteis que entopem de sujeiras contaminadas os oceanos indefesos nos quais a maioria dos seres humanos íntegros vão se banhar com a cabeça erguida. E que bom de cabeça  erguida, pois, só assim evitam que entrem em suas bocas as fezes malditas e saídas das cloacas ardidas e expelidas nos restos fecais dos escargots da robauto e surrupiados dos feirões das patifarias e surubas financeiras. O que? Não conhecem este tipo de escargot? Graças a Deus pois, quando comprados com o fausto da dinheirama surrupiada, reza no livro da maldição dos excluídos que estes moluscos gastrópodes terrestres e de concha espiralada calcária ,levam inevitavelmente a um final de vida trágico.Em geral, semeadas de metástases cancerosas e impiedosas que nos jogam até a morte em dolorosas esperas nos leitos dos hospitais ou mais modernamente em  Home Care, no adorável conforto dos lares e ainda cercado por todos os adorados parentes implorando para que você morra bem depressa. Afinal, eles querem zarpar para os states, fazer footing na 5fh avenue  e gastar toda a herança fruto da usurpação e agora fatiada, nos points como o Macy`s , quem sabe naTiffany ou Gucci. Oh, New york , New york! Longe deles pessoal. Escargots da robauto ferem as entranhas e destroem a alma. Comam sardinha! Ah, essas manias de grifes da moda e pensar que minhas roupas nunca foram "made in porra nenhuma". Que fiz eu então da minha vida? Fortunas nunca amealhei, montanhas de dinheiro roubados não os capitalizei e por esta simplória e imbecil razão tive que dar adeus àquela fácil e aburguesada  viagem ao redor do mundo que não pude fazer! Desculpe minha Itália querida, ti voglio tanto bene e meu Portugal irmão, ora pois,pois, mas continuo preferindo esperar a morte apenas, cercado pela ingenuidade dos meus netos.
E não estou aberto a negociações.
Até mais!

4 comentários:

BETONICOU disse...

Oi Paulo! O bordão “rouba, mas faz”, adotado pelos apoiadores do ex-governador de São Paulo Ademar de Barros (1901-1969) para defendê-lo de acusações de corrupção, tornou-se um símbolo de uma forma de governar que fez escola no País. Essa roubalheira sempre teve uma desculpa esculachada a defende-la, e digo mais meu amigo, somos nó muitas das vezes que apoiamos em troca de verdadeiras migalhas. O Brasil virou um bordel, e os cafetões engravatados teimam em nos fazer de putas esfarrapadas e pobres. Achei sensacional sua postagem, e dizer que esses filhos da mãe( que me desculpem as mães rsrs),nem tem a dignidade no fim das contas, de morrerem rápido , e sem darem trabalho algum. Ocupam os melhores leitos amaciados com nosso suado dinheirinho , e ainda por cima garantem as grifes caríssimas, viagens caríssimas aos seus entes quando o inferno lhes bate à porta. Pronto desabafei. Ótima semana meu caro. Grande abraço. Vou ali comer o cachorro quente feito pelo tio, verdadeiro Gourmet , na pracinha perto de onde moro.

Pedro Coimbra disse...

O que a vida muda!!
Quando era garoto apanhava caracóis para vender e ganhar uns cobres.
Agora, adulto, aburguesado, não dispenso uns bons escargots.
Aquele abraço, bfds

PAULO TAMBURRO. disse...


BETONICOU,

acredito que você tenha desabafado, o nosso desabafo.Obrigado pela solidariedade.
Um abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...


PEDRO COIMBRA.

a mudança é necessária. Se é melhor o pior do que o memento anterior, só o distanciamento histórico julgará!
Um abração carioca.