A MÃE DOS FILHOS DELE.





Theófilo Praxedes vivia angustiado e a ponto de perder a cabeça com as maracutaias afetivas de sua companheira Lucia Helena.

Ele era um destes brasileiros pouco privilegiados pela sorte pois era pobre , feio e vivia desempregado.

Já a sua companheira dotada de esplendorosa formatação física parece só tinha errado era na casa que tinha entrado e optado por viver com o dono dali,pois Theófilo Praxedes era sem dúvida, para ela o último dos piores partidos daquela redondeza.

Lucia Helena era assediada descaradamente por gregos, troianos, romanos e todos os microempresários da área como os laboriosos padeiros,açougueiros, donos de bazares de um e noventa e nove,vagabundos de plantão,enfim todo mundo queria numa linguagem chula mais verdadeira, comer a mulher do pobre incauto.

No reino animal em geral, os machos predadores conhecem bem qual deles pode ter proeminência sobre o outro e uma vez identificado a fraqueza do opositor, o golpe fatal na sua caça ,ou na sua fêmea, será inevitável.

E neste cenário de confrontos o Theófilo Praxedes era mais indefeso e vulnerável do que um mosquito na teia de uma astuta aranha.

Apesar de consciente de sua tragédia afetiva, costumava a responder para todos os seus verdadeiros e fiéis amigos que o alertavam sobre a excessiva generosidade da sua companheira ao ceder de forma total e irrestrita aos assédios de terceiros, que a perdoava pois, ela era a mãe dos filhos dele!

E muitos dos seus amigos se emocionavam e iam às lágrimas com o Theófilo Praxedes, diante daquela justificativa muito forte, sempre acompanhada de inevitáveis solavancos e choros convulsivos pois, apesar de reconhecidamente corno e assumido, interessava-se somente, em lutar para manter sua ninhada debaixo do mesmo teto.

O fato de Lucia Helena ser a mãe dos filhos dele tinha mais significado e força para Theófilo Praxedes que os maiores tsunamis, os vulcões mais violentos e os mais devastadores dos maremotos .

Era o ônus de um fracassado perante a mãe dos filhos dele!

Revoltados, agora eram os próprios amigos dele que , passavam a engrossar a fileira interminável daqueles que também queriam dar uma beliscada na Lucia Helena, numa espécie de histeria coletiva de punição e vingança ao fraco Theófilo Praxedes e jamais, encontravam nenhuma resistência às suas invasões bárbaras ao território dos prazeres dela, para cravar-lhe a espada!

No entanto, numa bela manhã de verão de um fim de semana calorento, um dos seus amigos mais fiéis bate a sua porta e o convida para tomar uma cerveja no bar da esquina, oportunidade na qual iria ter uma conversa definitiva e esclarecedora com ele, porém Theófilo Praxedes nega ao convite pois, Lucia Helena acabara de sair para ir a praia e o deixara sozinho com os filhos dele.

Então frustrado e acometido de uma ira quase apoplética pela tentativa inglória de tirar o corno daquele lodaçal , o amigo joga pesado e dispara uma sentença premonitória na cara do Theófilo Praxedes ao afirmar com a jugular inflada que, aquelas crianças não eram filhos dele.

E mais, conseguiria exame de DNA para que fosse constatada aquela sua insinuação baseada em tristes evidências que todo mundo via com as enormes lentes da verdade.

Apesar da resistência de Lucia Helena foram feitos os exames e constados que, realmente nenhum dos filhos era dele.

O amigo então, sentiu-se com a certeza do dever cumprido e por ter resgatado a verdade que poderia dar a Teófilo Praxedes a oportunidade de respirar agora um ar menos poluído de traições e aceitar separar-se de um corpo pecaminoso que tanto o humilhava naquela rua, naquele bairro e perante todos.

Porém, para surpresa geral o traído continuava a não admitir sair daquele covil de infidelidade conjugal, mudando agora a desculpa e as razões dos seus argumentos em relação àquela situação degradante, pois se antes não deixava Lucia Helena porque não teria coragem de afastar-se da mãe dos filhos dele, agora afirmava que não teria nunca a intenção de abandonar a mãe dos filhos dela!

18 comentários:

Pollyanna Carvalho disse...

Baseado em fatos reais!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Visita lá...

http://pollyannameudiario.blogspot.com/

Lu Costa disse...

Uma sutil e inteligente forma de dizer, me deixem em paz, eu amo essa mulher!!!ui inveja kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abraço de jiló.

Lua Negra disse...

As vezes a verdade está na frente, e muita vezes as pessoas não fazem questão nenhuma de ver... Então já dizia o ditado "o que é bom pra você, nem sempre é bom pra mim e, vise versa". Então viva a sua vida e deixe a dos outros. rsrsrs
Bom final de semana.
Beijos de cristal.
Lua.

Cidinha/Marieci disse...

Qualquer semelhança com a realidade, é mera coincidência… hahaha
E pensar que voce nem conhece um amigo meu....Tadinho ou feliz... sei lá!!!!
Abraço Paulistano!!!!

MIRZE disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Pássaro de fogo disse...

rsrsrsrsrs, muito engraçado o texto...
"Vc não vale nada mais eu gosto de vc!" É mais ou menos assim...
Bjs.

Mauk disse...

Olá Paulo utilizo tão pouco o BLOG que só vi seu comentário hoje..hahaha
1 anos depois passei e te adicionei abs,

Cris Leal disse...

Muito bom! Adorei! A próxima desculpa dele será a FÉ!Fé que ela abandone a vida de mulher dos outros, para se tornar mulher só dele! kkkk

É sempre um prazer passar por aqui!

Abraço

Suu Munizz disse...

kkkk,engraçado texto,boa semana =)

Angela Vasconcellos disse...

Afinal, quem é o predador nesta história, o macho ou a fêmea?
E onde você arruma esses nomes?
Por acaso, conheci um Godofredo Lerdo. É sério! A mulher dele também era bastante efusiva com amigos e desconhecidos. Resposta dele, quando alguém o alertava: " Prefiro compartilhar minha mulher do que suportar o mau humor dela". Ele ainda se sentia beneficiado com a traição! Como dizia Caetano: "De perto, ninguém é normal." Ri muito com seu texto, Praxedes é patético, Lucia Helena é uma santa do pau oco e você é um louco, no bom sentido, claro!

ANA ROOS disse...

Cabe sempre a cada um optar por aquilo que deseja viver...
Se assim que o pobre era feliz, por que mudar?
beijos no coração amigo, saudades de vc no meu canto de lá... rss

Malu disse...

OI Paulo,
obrigada por visitar meu blog
achei bem interessante o seu post,gostei mesmo.
Só fiquei co pena do Theófilo Praxedes de continuar sendo traido e nem se importar!
Bem,você poderia divulgar o meu blog para os seus seguidores:teen-adolecente.blogspot.com

Esse é o meu twitter segue lá:@adolesemcrise

Parabéns pelo blog mandou muito bem

♥ Claudia Santos ♥ disse...

Olá querido Paulo,adorei o seu texto,conheço pessoas assim,onde a verdade está bem na sua frente mas se negam a acreditar.
Como sempre,me diverti bastante ao ler-te.Beijos meus em você.

Anjinha disse...

Olá, Paulo!
Gostei muito da sutileza contida nos teus posts. Agradeço a tua visita e também sou (mais) uma pessoa que segue o teu blog.
Parabéns!

Cynthia Lopes disse...

sem comentários!!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkk....
bjs

Najara Alves disse...

Experiência própria,rsrs. Querido Paulo gostei muito de tudo por aqui, afinal a gente precisa dessa coisa chamada humor. \o

ANDREIA disse...

Muito boa essa psotagem, vou publicar em meu blog com devidos creditos

Abraços


Andreia deiafargnoli.blogspot.com

ANA ROOS disse...

Voltei pra ler para uma pessoa que me contou uma história real que se assemelha muito com esta aqui, bem o humor aqui é maravilhoso, já na vida real, é triste a situação de uma pessoa que não tem coragem de romper com o que está ruim, apenas por comodismo e medo?