RADIALISTA NERVOSINHO.


Quem de nós, já não sintonizou um dia uma rádio na qual , o programa era de atendimento às reclamações sobre buracos os mais diferentes em diferentes ruas , praças, avenidas, ou aquela maldita falta d'água geral ou restrita nesta ou naquela área e ainda,  por um apagão de energia elétrica inclusive, na justa hora de um esperado jogo de futebol ou do último capitulo daquela novela que ficou seis anos,onze meses e vinte e nove dias no ar?
O rádio que muitos esperavam fosse acabar e enterrar seus ossos com o advento da televisão, continua até hoje presente , nas nossas vidas e agora como um robusto e eficiente canal de reclamações , pela sua capacidade de instantaneidade e efetiva presença em qualquer lugar, cobrindo os fatos com muita velocidade.
Porém, esta maravilha eterna ,verdadeira ponte entre o público e as autoridades em geral, encontra por vezes radialistas que , naquele dia não acordaram bem ou sua companheira quem sabe , tenha dormido de calça jeans e para sacaneá-lo, ainda mais, de olhos escuros, para ter a absoluta certeza de que, nem no escuro veria o vulto dele. Nestas noites as mulheres sofrem de apagão feral!
Então, logo às seis horas da manhã aquele sofrido radialista e não menos nervosinho e irritadiço pelas razões intoleráveis descritas,começa a ouvir novamente aquela ladainha diária do está faltando isso, faltando aquilo, faltando tudo!
-Bom dia ouvinte, qual a sua reclamação, Abertolina...É este mesmo seu nome?
- Querido Francobelo, é esse mesmo, adoro seu programa, não perco,ouço diariamente.
-Obrigado Abertolina, fico feliz apesar de ter passado uma noite terrível!
-Posso saber o que houve?
-Não sua fofoqueira, vamos ao seu problema e deixa o meu de lado,
faça sua reclamação.
-Está com pressa, Francobelo?
-Não, mais temos na linha quarenta e nove outras pessoas querendo reclamar,reclamar, reclamar,Pô que que saco!
-Olha  Francobelo aqui na minha rua, está faltando água há oito anos anos e nenhum órgão de governo deu jeito.E para o seu programa eu mesma, já telefonei e participei mais de cinco vezes e... nada!
-E porque voltou a me procurar Abertolilda?
-Abertolilda não, é Abertolina...
-Sim, entendi, mas se o meu programa não resolveu é porque você deve então estar mais fedida do que gambá em dia de feira com barraca de peixe na porta da sua casa.Estou sentindo daqui...
-O quê? 
-Fedendo, Aberta!
-Aberta não, seu safado e onde está a sua edução?
-Está em falta também, sua chata e safado e porco é o seu marido
-Como assim, seu abusado?
-Pô oito anos sem água e continuam juntos e morando nesta pocilga?
-Na pocilga, mora sua mãe,e sua mulher deve ter dormido de calça hoje, adivinhei nervosinho histérico?
-Pode até ser, mas estava muito cheirosinha ,diferente de você! E tchau sua ingrata ,vai procurar outro programa em outra emissora.Vamos ao nosso comerciais,porra!!!



16 comentários:

PERSEVERÂNÇA disse...

A mulher com o tamanco na mão é muito legal, o texto mais ainda, alias nem sei porque eu digo isso ou melhor escrevo, sempre nos mostrando de uma forma indireta o que o humor em palavras sérias pode nos fazer refletir.
Abraço fraterno e uma excelente semana .
Nicinha

Paulo Tamburro. disse...

Pois é NICINHA,

o humor realmente é uma excelente arma contra algumas mazelas sociais, e mais eficaz do que um tamanco. kkk

Um abração carioca.

Nádia Santos disse...

Adoro essa suas postagens Paulo e esse locutor estressado foi demais, tem homem que fica louco quando... bom quando acontece com ele o mesmo que aconteceu com o Francobelo...kkkk Amei Paulo, um bj.

=> Gritos da alma
=> Meus contos
=> Só quadras

Paulo Tamburro. disse...

ENTÃO NÁDIA,

e não é pra ficar não?

KKKKKKKKKKK

Um abração carioca.

She disse...

kkkkkkkkkkkk muito bom, Paulo, adorei! Bem, eu acho que o rádio não vai perder o seu lugar nunca e essa parte de reclamação hoje em dia se estende aos jornais locais das cidades, enfim espero que um dia essas coisas absurdas de serem ainda vividas em 2013 façam parte do passado, como: ruas esburacas, sem água, sem tratamento e um monte mais...
Beijo, beijo
She

Gracita disse...

Olá Paulo.
Logo pela manhã ser atendida por um locutor estressado foi incrível. Tuas histórias tem um humor refinado. E com certeza o rádio não perderá o lugar na preferência do público já que as suas transmissões chega em todos os rincões do nosso imenso Brasil
Um abraço
Gracita

Paulo Tamburro. disse...

SHE,

caso sua vontade se torne profética, estaremos livres destes radialistas nervosinhos e mazelas enfadonhas que, fazem parte desta nossa, e demais cidades e seus sofridos e, mesmos problemas.

Um abração carioca.

Paulo Tamburro. disse...

GRACITA,

obrigado pelo"humor refinado", afinal este é o meu objetivo e até que, de vez em quando, consigo.

Um abração carioca, GRACITA.

Evanir disse...

Boa Noite Paulo..
Fazia algum tempo ,
que não visitava seus blogs
hoje graças a Deus consegui chegar
devagar mais em frente.
Foi bom vir aqui um pouco de humor é bom demais e seu blog esta bom demais.
Uma linda noite .
Abraços ,Evanir.

Paulo Tamburro. disse...

Olá EVANIR,

seja muito bem vinda e logo agora que colocamos um radialista no ar.

Um abração carioca.

Maria Helena disse...

Que seria do nosso dia a dia sem o bom humor? Você faz a mágica muito bem. Você extrai um riso das dificuldades do cotidiano. Adorei!

Letícia Giraldelli disse...

Quanto estresse! haha

Luciana Souza disse...

Oi Paulo
Niguém merece! kkkkkkkk. Muito bom o texto. Adorei!
Li a sua resposta no outro blog, e vamos conversando então.
Bjos.
http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

Paulo Tamburro. disse...

OLHA MARIA HELENA,

obrigado mesmo!!!

Vou fazendo por aqui, o que posso e espero que tenha gostado.

Um abração carioca.

Paulo Tamburro. disse...

LETICIA,

esse pessoal vive se enchendo de remédios e calmantes tarja preta. kkkkk

Um abração carioca.


Paulo Tamburro. disse...

LUCIANA,

pelo menos não deveríamos merecer, mas...

Um abração carioca.