LOGO AGORA?




Na sala do cardiologista Antenor Macedo, hipocondríaco de carteirinha, ouviu do seu médico que já o aturava há mais de 17 anos, uma observação que o fez explodir de sentimentos irritadiços e que, o transformou de uma hora para outra, numa minhoca na areia quente, tanto que se mexia e remexia na cadeira, e isso aconteceu exatamente,quando seu medico, Florêncio Abdhala, disse:
-Antenor seus exames apontam a possibilidade de um evento cardíaco, mais sério, se não forem tomadas algumas medidas restritivas de alimentação e prática de exercícios,movimentar-se, exigir o máximo  do corpo, imediatamente.


-Você está me dizendo Abdhala que posso morrer?
-Morrer, todos nós iremos...
-Problema de todo mundo, nem quero saber, trato de mim, farinha pouca meu pirão primeiro e que, se dane todo mundo.
-Mas eu não disse que,este possível problema seria hoje, nem amanhã, não sou Deus, apenas precisa mudar sua alimentação e fazer exercícios, pois seus exames não estão muito bons.


-Abdhala, não mente pra mim!
-Deixa de ser hipocondríaco, Antenor, vai surtar?
-Hipocondríaco? Morrer, logo agora que, o sexo ta correndo frouxo por aí. Você pergunta pra mulher se "está tudo bem" ela com aquele sorrisinho maroto diz que, pode ficar muito melhor e morde o lábio. E daqui há pouco a cama já está rangendo, os dentes apertando, os gritinhos seguidos de ai, ai, ui, ui invadindo o quarto?



Cara eu sou do tempo que toda mulher era virgem e, no máximo se faziam algumas "perfumarias superficialíssimas" no cinema, naquela rua escura e,isso só depois que, a gente quebrava a lâmpada do poste, nossa e que trabalheira! Ficávamos procurando escadas dos edifícios que não tinha porteiro,que vida. Logo agora que, eu estou me dando muito bem e mais feliz do que pinto no lixo, você me ameaça que posso morrer agora? Agora que mudou?



-Antenor, eu não disse isso...
-Não disse é o cacete! Logo agora Abdhala, que televisão é de led, a cores já tem até terceira dimensão, cinquenta polegadas, tela imensa e que, alguém quando ri nestas telas gigantes,você consegue até ver se ela está com amígdalas inflamadas, então eu vou morrer?
-Não disse...
-Disse sim! Caramba, para de me enganar, logo eu que para curar uma blenorragia antigamente,precisava tomar injeção e comprimidos, durante quinze a vinte dias e hoje, um comprimido, e você sabe, pois, é medico, com um comprimidinho só, manda a tal da gonorreia embora. Eu até acho que isso, nem existe mais!



As mulheres ficavam com um medo desgraçado de engravidar, nem sentiam nada, prazer nenhum com tanto medo e liberou geral com a pílula, camisa de Vênus, Júpiter, Marte,Saturno e o escambal, você diz que eu vou morrer?


E ainda com essas maravilhas destes remédios para levantar o “bichinho”? Imagine se meu avô conhecesse,  não teria se suicidado e deixado escrito uma carta dizendo que, não suportava mais a ideia de não poder mais ficar com o” pinto duro”, como ele chamava carinhosamente o pênis dele . Meu pobre pobre avozinho queria apenas uma simplória ereção que, fosse até rápida, um minutinho pelo menos, ele só queria ver o seu chamado e glorificado órgão reprodutor, bem ativo, cabeça para cima, valente, robusto... coitado! 
Poxa Abdhala, logo agora? Sou da época do bonde, ninguém tinha telefone e os que existiam eram pretos feios e não falavam.
-Não mudou muito, falar também agora, não é lá essas coisas -complementou o médico.

-Não sacaneia Abdhala, você quer que, eu não tenha pena de morrer,por esta razão fica fazendo minha cabeça. Eu usava short enorme na praia e as mulheres maiô que só mostrava as coxas, e justamente na época destes benditos maiôs fio dental que ,mostra tudo na frente e muito mais atrás, você me ameaça de morte?
-Não disse e vou repetir pela última vez que, você vai não morrer agora ou amanhã. Um dia é lógico que vai...
-Pensei que você meu amigo! Eu não terei mais a oportunidade de ver a novela da Globo, aquela sacanagem generalizada do tio que, come a sobrinha que, comeu o cunhado e depois virou gay e que, levou todos os outros tios também para cama, isso sem falar da mãe dele que, pegou o carteiro à força, o cara que mede o relógio de consumo d’água e mais aquele jardineiro, no décimo capítulo, lembra?


-Você pirou, Antenor, completamente...
-Pirei sim, é esse mundo cheio de coisas novas, belas, tecnologias, ciência genética, foguete pra lá, avião para todos os lugares que você quer me privar. Vou enlouquecer.

-Vai? Já enlouqueceu e esquece o que eu disse. Você é imortal, Antenor, imortal, mas não me enche mais o saco e cala a boca!





15 comentários:

PERSEVERÂNÇA disse...

Que bom voltar poder ler seus textos, e como sempre tenho que ler duas vezes para entender, rssss não porque sejam dificeis mas é que é tão bom a história que não dá para perder nenhum paragrafo, é a idade, rsssss
Parabéns por mais está postagem
Deixo um abraço fraterno e uma sexta-feira maravilhosa, bem ao seu estilo.
Nicinha

PAULO TAMBURRO. disse...

PERSEVERANÇA(NICINHA),

ainda bem que, você corrigiu à tempo, pois eu já estava pensando que, realmente, ninguém entendia mais nada,nadinha mesmo do que eu tento escrever.

Ufa!

Que alivio!

Um abração carioca.

Manueli Dias disse...

Aiai, Paulo...
Amo ler os seus textos, tem doses de tudo e sempre deixa uma lição.
Mas, confesso que o texto e o título me fizeram lembra da música da Adriana Calcanhoto: Agora, logo agora, justo agora ♪♫
Muito bom, é sempre prazeroso vir aqui!

Um xero baiano!
Ah, um ótimos final de semana.

Ritinha disse...

Adoroooooooo vir aqui e ler tudo junto e tudo misturado.
Vc é demais!!!!
bjs e excelente final de semana
Ritinha

PAULO TAMBURRO. disse...

MANUELI,

é verdade!

Será que eu estava com a Adriana Calcanhoto, na cabeça?

É possível!

Aliás, para ganhar este seu "xero baiano",ou concordo com tudo que você quiser.

Quer que eu minta?

Um abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...

Pois é RITINHA,

demais é você na frente dessa lua.

Nossa! RS

Ótimo final de semana para você,também!

Um abração carioca e por aqui o sol voltou a brilhar.Que ótimo, não acha?

Barbie Californiana disse...

Seus textos são sempre recheados de histórias humoradas, Paulo. Adorei esse... abraços.

PAULO TAMBURRO. disse...

OI BARBIE CALIFORNIANA,

então, nos vamos recheando aqui, ali e creia, como eu fico satisfeito em rever você por aqui.

Mesmo!!!

Um abração carioca.

Socorro Carvalho disse...

Oi carioca!! Boa noite!!
Perdão! Ando um pouco ocupada. Equipe reduzida, trabalho duplicado. Que é isso? Seu blog é maravilhoso! Pronto, acabei de ler sua postagem e me diverti muito. bjos e ótimo final de semana!!

Venha sempre em...

www.minhasinspiracoes.blogspot.com.br


Socorro

PAULO TAMBURRO. disse...

Oi SOCORRO,

seja muito bem vinda!

Um abração carioca.

Menina Fênix disse...

Humor, critica e conteúdo
Podiam nascer outros de vc por aqui, seria bemmm melhor ...

Beijo carinhoso

PAULO TAMBURRO. disse...

MENINA FLOR,

sua explícita generosidade ,vai fazer com certeza que, eu venha a merecer um dia,este seu elogio.

Seja muito bem vinda!

Um abração carioca.

Lu Dantas disse...

É tão bom voltar aqui, mesmo depois de tanto tempo! Com textos sempre atuais e com um humor só seu.

http://lucadantas.blogspot.com.br/

PAULO TAMBURRO. disse...

OI LU,

você some porque quer, volta porque quer, enfim, quando você quiser faça, se não quiser, não faça, ou seja e definitivamente, mas...venha sempre (rs).

Um abração carioca.

Claudete disse...

Paulo, haja gargalhadas minhas, só você hoje para me tirar do sério , tadinho do Antenor, mas ele que se cuide do outro lado "tem disso não", já dizia Luiz Gongaza naquela música se referindo ao Ceará , rsrsrsrsrs. .