QUEIMANDO A GORDURA.




                                                                 

Gervásia era uma destas brasileiras que conseguia sobreviver sem nunca ter entrado numa escola, moradora do município piauiense mais pobre do Brasil que é o de Santo Antônio dos Milagres e abandonada pela família na seca mais seca de alguns anos atrás , seca tão grande que desidratava tão profundamente os seres vivos que a urina quando produzida vinha sob a forma de areia, escassa e cor de barro. Neste lugar quando alguém suava era atacado por línguas frenéticas a lamber-lhe as minimas gotículas de água que porventura brotavam daqueles corpos sofridos. Gervásia ali nascera e aos trinta anos de idade já acumulava uma prole de dezoito rebentos, frutos do seu casamento precoce e nem cabelinhos pubianos ela na época ainda tinha. E a unica coisa que seu marido sabia fazer com competência a noite, quando a inclemência do sol causticante permitia, era se refestelar em orgasmos com Gervásia, na rede amarrada fora de casa na constante  ameaça do décimo nono filho  que era sempre uma absoluta probabilidade lotérica.
Gervásia era muito vaidosa e quase uma narcisista ,apesar daquela imensa ninhada acumulada nos dezoito anos de casamento com Petrônio seu maridão, um verdadeiro búfalo no cio, ela vivia acabrunhada com os seus peitos caidíssimos, a barriga se arremessando em direção ao solo além da conta e, as nádegas praticamente desabadas.
Então, deu-se o milagre talvez ajudado pelo Santo que da nome ao município, pois, uma tal obra que custou cem vezes mais do que o orçamento original, começou a despejar suas águas em terras antes mais rachadas que os calcanhares dos habitantes locais. E com a água vieram também, muitos migrantes de outras regiões entre eles a Betininha,menina morena sestrosa na flor dos seus dezesseis anos, tudo no lugar, bico do peitinho olhando pra cima,barriga pra dentro, coxas mais durinhas que picolé de groselha e umas nádegas tão empinadas que Petrônio se descontrolou e partiu para dentro daquele verdadeiro manjar-dos-deuses comparado com a tradicional e aguada papa-de-milho insossa da Gervásia.
Era preciso reagir e Gervásia passou a ser amiga de Betininha para saber o segredo daquele corpo que  tinha enlouquecido as 'duas cabeças' do Petrônio.
E Betininha não se fez de misteriosa e comentou com Gervásia que o segredo daquele seu corpaço era que ela queimava suas gorduras do corpo, diariamente.
Naquela noite quando Petrônio chegou em casa chamou pela mulher, gritou, ameaçou zangar com ela por causa daquela brincadeira de esconde-esconde. E quando entrou na cozinha la estava finalmente a Gervásia.
Tinha se transformado num monte de carvão.




11 comentários:

J. C. Gomes disse...


Meu querido, com tamanha obra e coitada da Gervásia e seus pés rachados!!!
Confesso que já estava com inveja da máquina que é seu marido e eu aqui na secura de minha solidão fluminense.
Coitados da prole porque com certeza Petrônio deve se consolar com alguma "migrante", não é mesmo?

Bjs de Deliciosa Ilusão.

Pedro Coimbra disse...

Eu também ando a tentar queimar gordura.
Mas não tanto.
Aquele abraço, boa semana

PAULO TAMBURRO. disse...


J.C GOMES,

você acha que Petrônio teria a coragem de trocar sua doce e rachada companheira que lhe deu dezoito rebentos, por uma 'gostosinha ' qualquer, vinda nem sabemos de onde, porque e quando ...
não, eu me recuso a acreditar kkk
Beijo.
um abração carioca.

PAULO TAMBURRO. disse...


PEDRO COIMBRA,

gordura ou carvão, dilema que é um verdadeiro filme de terror.
Parabenizo pelo seu discernimento anti-incendiário.
Um abração carioca.

São disse...

No meu caso -tomando cortisona diariamente e mais do que uma vez - a úniva maneira de queimar gordura é só mesmo a dolorosa receita da pobre Gervásia...

Bom resto de semana

PAULO TAMBURRO. disse...


SÃO,

nem pensar e você sabe que mais forte que alguns quilinhos a mais é Deus nossa fé em Deus.
Ele é muito maior e sabe o que faz , continue ajudando a Ele e tudo se resolverá.
Beijos nas partes permitidas das suas gordurinhas. kkk
Um abração carioca e assim que vieres ao Brasil te levarei ao Pão de AÇÚCAR.
Bom resto de semana também.

Tatiana Moreira disse...

Paulo...Paulo... Não brigue com fogo e muito menos com mulher! kkk
Alguns se rendem aos encantos de Betininhas mas correm de volta para casa para o aconchego das Gervásias!
Para você deixo um abraço carinhoso e o pedido de que escreva sempre mais!!!

PAULO TAMBURRO. disse...


TATIANA MOREIRA,

pobres dos homens que vivem os intensos e eternos conflitos físicos, psicológicos e sexológicos e sempre sofrendo terrivelmente na carne fraca dos seus desejos, entre as Gervásias e Betininhas da vida.
Ser homem é queimar no inferno das paixões.
Ou quer que eu minta.
Abração carioca.

Tatiana Moreira disse...

Por favor não minta... rs
Bom... você escreveu que: "Ser homem é queimar no inferno das paixões."
Estou começando a acreditar que "Ser Humano" nesse mundão é viver assim!
Um abraço mineiro carinhoso

PAULO TAMBURRO. disse...


TATIANA MOREIRA,

toneladas de pão de queijo pra você, sem sacrifícios, muito menos estresse existencial. kkk
Um abração carioca.

Tatiana Moreira disse...

kkkkkkkkkkkk
sem estresse e com pão de queijo com cafézim tudo quentim fica bem melhor!!!
Nem me importaria ganhar uns quilins. kkkk
Bom estar aqui e sorrir!
Beijim